Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Chapadinha Gás - Liquigás

Chapadinha Gás - Liquigás

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Belágua é líder em índice de mortalidade infantil no MA


Imagens da cidade de Belágua (MA)

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a cidade de Belágua (distante 76 km de Chapadinha), é líder de registro em óbito de crianças com menos de um ano no Maranhão. Do total de mortes na cidade, 33,33% são de crianças, ou seja, 33,3 a cada 100 crianças morrem antes de atingirem um ano de vida.

O estudo do IBGE mostra ainda que das 31.765 pessoas que morreram no Maranhão no período de agosto de 2009 a julho de 2010, 2.247 morreram com menos de um ano.

Outra cidade que é destaque na mortalidade infantil é Altamira do Maranhão, que vem logo atrás de Belágua com 32,14% de óbito entre crianças com menos de um ano. O município de Marajá do Sena vem em terceiro lugar com 30,77% e Nina Rodrigues logo após com 27,27%.

Outro lado
Por outro lado, o Maranhão também tem cidades que servem como exemplo nacional no combate a mortalidade infantil. Cinco municípios tem percentuais abaixo de 2% em relação a registro de morte de crianças com menos de um ano, são elas: Duque Bacelar, Igarapé Grande, Trizidela do Vale, São Pedro da Água Branca e Santo Antônio dos Lopes.

Como exemplo, Trizidela do Vale é que tem a menor taxa, pois apenas 0,83% das mortes registradas na cidade durante o período da pesquisa envolveram crianças com menos de um ano. Das 120 pessoas mortas, houve apenas um registro de criança com a idade em questão durante um ano.

Dados recentes
O também recente Censo do IBGE, em 2010, mostrou que o Maranhão integrava o grupo dos estados brasileiros que apresentam os indicadores sociais mais sofríveis. A taxa de mortalidade infantil ficou em 36,5 em 2009 (número de crianças mortas no primeiro ano de vida, em mil nascidas vivas). Na época era segunda taxa mais alta do país.
 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog