Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Chapadinha Gás - Liquigás

Chapadinha Gás - Liquigás

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Confraria

www.mirantefm.blogspot.com
A partir de agora a CONFRARIA, tradicional ponto de encontro da sociedade de Chapadinha, disponibiliza a seus frequentadores três noites por semana com o melhor da música ao vivo.
As quintas a animação fica por conta do forró pé de serra (forró universitário), com um vasto repertório que promete agradar a todos.
Na sexta é a vez do pagode com apresentação dos grupos da cidade, colocando a galera para cair no samba.
E no Sábado na andar de cima tem sempre uma grande balada com os melhores Dj's agitando a pista.
E pra começar bombando, nesse Sábado (2/maio), tem a balada "Uma Noite Nas Índias", com o comando dos Dj's Gilberto e Wilson John do programa Ritmos da Pistas da Difusora FM de São Luiz.

Prefeita, secretários e pároco visitam Hospital Regional.

Por Luis Carlos Júnior
Na manhã desta quarta-feira (29), a prefeita Danúbia Carneiro, acompanhada de vários secretários e do pároco da cidade Manoel Neves (foto), visitaram o Hospital Regional Antonio Pontes de Aguiar (HAPA), de Chapadinha. O padre foi convidado para ver de perto a construção do novo anexo onde vai funcionar o serviço de urgência e emergência.
O padre viu como é feito o atendimento aos pacientes do único hospital de referência da região, além de visitar vários setores, como a cozinha onde são preparadas as refeições servidas aos pacientes, a farmácia onde ficam os medicamentos hospitalares e os novos equipamentos adquiridos através de convênio entre a prefeitura e o Ministério da Saúde.
A visita do pároco ao hospital teve um propósito, desmentir as informações que estavam sendo veiculadas por parte da imprensa local de que a unidade de saúde estaria passando por dificuldades no atendimento aos pacientes.
Ficou acertado que o diretor do HAPA encaminhará ao pároco a relação de gastos. No final da visita o padre fez uma avaliação positiva das ações desenvolvidas pelo hospital que atende Chapadinha e dezesseis municípios da região.

HAPA Para Talvane

por Alexandre Pinheiro
O Hospital Antonio Pontes de Aguiar (HAPA) deve voltar ao controle do governo do estado. A casa de saúde receberia uma verba de R$ 300 mil e teria o ex-candidato petista Talvane Hortegal (foto), como administrador. Com a concordância de Magno e Danúbia, que se livrariam do problema, o único senão fica por conta da passagem anterior, digamos, não muito frutífera do futuro diretor.

Mirante Informa

www.alexandre-pinheiro.blogspot.com
Em contato com o blog a Direção da Mirante de Chapadinha informa que somente a Televisão foi afetada pela intervenção da ANATEL, a FM continua no ar e funcionando sem nenhuma restrição. O Sistema, que deve se pronunciar por meio de nota nas próximas horas, garante que a transmissão da programação da TV Globo voltará o mais breve possível.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Mirante Chapadinha Fora do Ar

www.alexandre-pinheiro.blogspot.com
Atendendo determinação da ANATEL a Mirante de Chapadinha acaba de retirar do ar o sinal da TV Globo local e da Mirante Sat FM. A emissora deixou de apresentar a Autorga de Funcionamento, exigência burocrática que já está sendo providenciada pelo departamento jurídico da empresa. O restabelecimento das atividades normais da Mirante de Chapadinha ainda deve demorar alguns dias.

Magno no Hemomar

por Alexandre Pinheiro
O ex-prefeito e atual secretário finanças Magno Bacelar (foto), também deve ocupar cargo de relevância do governo Roseana Sarney. A chefia do HEMOMAR seria a principal pedida. Resta saber se estaria disposto a se afastar de Chapadinha nesta fase inicial da gestão de Danúbia.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Tadeu Lima, ex-Gerente Regional do Baixo Parnaíba, é o novo gestor da Agerp

O Governo do Maranhão continua na luta contra a febre aftosa e tem como meta vacinar 100% do rebanho maranhense. A campanha de vacinação será deflagrada em 1º próximo e continuará até o dia 31 de maio. Atualmente, o Maranhão encontra-se em Médio Risco e busca a classificação de Livre de Aftosa com Vacinação (ou Baixo Risco). O acompanhamento das ações de vacinação é de responsabilidade da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Agricultura (Seagro).
O secretário de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Afonso Ribeiro ressaltou a importância dos criadores em vacinarem seu rebanho para que o Maranhão continue o trabalho de erradicação da febre aftosa.

Afonso Ribeiro participou esta semana da posse do novo diretor geral da AGED, Paulo Roberto. A solenidade aconteceu na sede do órgão e contou com a presença do secretário adjunto da Seagro, João Batista Fernandes e também do novo gestor da Agerp, Tadeu Lima, (foto), ex-Gerente Regional do Baixo Parnaíba.

Onde está o dinheiro? O Galo comeu, o Galo comeu, e ninguém viu!

por: Herbert Lago Castelo Branco
Chapadinha recebe mensalmente para a saúde pública R$ 1,5 (um milhão e quinhentos mil ).

No ano de 2008, recebeu do FNS – Fundo Nacional de Saúde, R$ 14.900.000,00 (quatorze milhões e novecentos mil) e chegamos ao ponto de não ter nem receituário?

Onde está o dinheiro? O Galo comeu, o Galo comeu, e ninguém viu.

Chapadinha: Cargos do Estado Perto de Definições

Blog Folha do Baixo Parnaíba
Não é nada oficial, mas uma fonte palaciana informa que já estão praticamente definidos os ocupantes de cargos do Estado em Chapadinha. Para a Regional de Educação iria a pedagoga Edilene Souza, esposa do ex-prefeito Zé Almeida.

O ex-presidente da Câmara, Dr. Carlos Henrique Marques (foto), trocaria a Aged pela Regional de Saúde. Para a gerência da Caema iria o professor Lourinaldo que já é funcionário da estatal.

A Ciretran ficaria com Zé Carlos Nunes, experiente funcionário da Ciretran de Santa Inês e irmão da presidente da Câmara Municipal de Chapadinha, Graça Nunes.

Doce de Buriti: Um dos mais tradicionais pratos maranhenses é tema de pesquisa

Uma das frutas mais conhecidas e consumidas na Amazônia, o buriti se tornou uma das matérias-primas mais utilizadas na produção de cosméticos, como xampus, cremes e sabonetes. A palmeira típica das regiões de cerrado, presente no nordeste e centro-oeste do Brasil, é aproveitada em quase todas as suas potencialidades. No Maranhão, além do uso de suas folhas no artesanato local, a polpa acrescida de água e açúcar dá origem a um doce saboroso e largamente consumido no estado.
Em pesquisa desenvolvida na Universidade Federal do Maranhão, com o apoio da FAPEMA, graduandos do curso de Nutrição estudaram as propriedades nutricionais do doce de buriti. A partir de análise da composição química do produto, de origem no município maranhense de Santa Quitéria e adquirido em três amostras no Mercado Central de São Luís, o grupo coordenado pelo professor Dr. Victor Elias Mouchrek Filho avaliou suas potencialidades de consumo.
O buriti é a maior fonte de provitamina A do reino vegetal, com cerca de 90000 UI (unidades internacionais), sendo que a dose diária recomendada dessa substância é de 1500 UI para crianças e 5000 UI para adultos. O óleo da fruta chega a ser três vezes mais rico na vitamina que os óleos de dendê, milho e fígado de bacalhau.
Os resultados da pesquisa com o doce mostram não somente a riqueza em vitamina A, como alto teor de açúcar e valor calórico, com até 378,5 kcal para cada 100 gramas. Com relação à quantidade de ácido ascórbico (vitamina C), o doce mostrou baixo valor se comparado a outros frutos, além do pouco potencial protéico, com 1,75% da substância.
Segundo Joacy Carneiro Junior, um dos estudantes pesquisadores, tal propriedade permite o consumo do produto em casos de hipovitaminose A, repondo a falta dessa vitamina, mas sugere cautela. “Já se sabe da utilização do fruto no combate ao beribéri, mas ainda assim é preciso recomendação médica. Para outras carências alimentares, o doce não é a melhor opção”, afirma.
Fonte: Ascom UFMA

Tribuna Popular: Terra, Meio Ambiente e Direitos Humanos

O Estado liberal, estrutura político-juridica-administrativa fundada dentro dos princípios do sistema burguês-capitalista, cuja obrigação maior é a defesa da propriedade privada, tem todo o tempo do mundo para cumprir suas obrigações. Uma das suas obrigações que ele cumpre com todo o tempo que lhe sobra da sua principal obrigação é desrespeitar os direitos das comunidades tradicionais. As extremas dificuldades que as comunidades tradicionais se ressentem no trato com os órgãos do Estado advêm da forma como ele foi estruturado, a que funções ele se destina e quem gira a chave que abre a porta para os interiores desse Estado.
As intermináveis dificuldades que o Estado, na presença de juízes, secretários de Estado e etc., interpõem em ações pró-comunidades tradicionais cansam pelo exaustivo prazo que se confere da expedição de uma informação à verificação de sua intencionalidade e da abrangência dessa informação. Claramente, o Estado sujeita as comunidades tradicionais ao seu vaticínio do que pode ou não pode ser considerado como de seu interesse ou de interesse público.
A comunidade quilombola de Saco das Almas, município de Brejo, Baixo Parnaíba, o mais antigo caso de assentamento rural no Maranhão, já foi reconhecida como área remanescente de quilombo, mas o processo de demarcação definitiva e de titulação coletiva dos mais de 11 mil hectares no Incra segue a risca de cansar todos para que os sojicultores continuem plantando pelo tempo que urgir. Como Saco das Almas, a comunidade quilombola de Bom Sucesso, município de Mata Roma, Baixo Parnaiba, vê boa parte de seus mais de 50 mil hectares com plantios de soja e eucalipto sem poderem cravar uma enxada no solo.
Perante esses e outros casos, como os dos licenciamentos a toque de caixa para os grandes projetos no Maranhão e da violência policial em Santa Helena, a Sociedade de Direitos Humanos convida a sociedade civil para participarem entre os dias 27 a 29 de abril de 2009 do Tribunal Popular: Terra, Meio Ambiente e Direitos Humanos. O Tribunal revive – a sua primeira edição ocorreu em 1993 - para divergir novamente do Estado e de seus órgãos mais diretos e mais omissos. Em cada dia, o Tribunal se moverá por uma argüição e a cada argüição ao Estado, que passa com o final do dia, o seu tempo para ser absolvido soçobra.
por: Mayron Régis, jornalista Fórum Carajás
Contatos: 3231-1601

Arquivo do blog