Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Chapadinha Gás - Liquigás

Chapadinha Gás - Liquigás

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Baixo Parnaíba: violação e desrespeito à vida e ao meio ambiente

Agricultores tradicionais denunciam grilagem, desmatamento e envenenamento de pessoas e animais
Diversas comunidades rurais dos municípios de Brejo, Buriti de Inácia Vaz e Anapurus localizadas no Baixo Paranaíba Maranhense denunciaram durante encontro realizado no Povoado de Palestina (Brejo) a forma violenta como os grandes produtores que se dizem “proprietários” de grandes áreas de terra vem atuando na região.
Os instrumentos e métodos utilizados para pressionar os agricultores tradicionais que vivem do cultivo e da coleta nos cerrados do nordeste maranhenses para que estes abandonem suas áreas são desumanos, que lembram uma terra sem lei e sem estado. Segundo relato de um agricultor da comunidade de Acampamento em Brejo. “Estamos vendo os outros chegar, invadir nossas comunidades e não temos coragem de reagir. Ano passado 28 cabeças de gado foram envenenadas e morreram por uso de agrotóxicos e ninguém fez nada”
Ainda relativo ao uso indiscriminado de agrotóxicos na região é a contaminação das fontes de água e das moradias, “quando não é da plantação... é dos aviões que passa por cima das casas, nas nossas plantações (arroz, feijão, legumes) tudo se estraga. O vento dispersa o veneno, fazem voos razantes sobre as áreas de moradia das comunidades sem nenhuma preocupação” relata um agricultor de Palestina, município de Brejo. Ainda como conseqüência foi relatada a morte de um jovem após 15 dias que estava trabalhando na lavoura de soja. Afirmam os agricultores, que foi por causa do contato direto com agrotóxicos na lavoura da soja. O período mais crítico para as comunidades são os meses de abril e maio quando são realizadas as pulverizações dos campos de soja por pequenos aviões. Neste período a comunidade toda sofre, principalmente, os idosos e as crianças.
Outra situação muito comum, que exemplifica a dura realidade vivida pelas comunidades é o caso do Povoado Cruz, onde um agricultor tradicional encontra-se “ilhado” no interior de 27 hectares, por todos os lados de sua área, os chamados “gaúchos” estão desmatando e ameaçam desmatar o restante da área que ele trabalha e que continua em pé.

Baixo Parnaíba: Comunidades Rurais atingidas pelos impactos da monocultura da soja reúnem-se em Brejo
Representantes de Anapurus, Brejo e Buriti de Inácia Vaz discutem medidas e ações durante a realização do I Seminário das Comunidades de Brejo no Povoado de Palestina.
Representantes de diversas comunidades dos municípios de Anapurus, Brejo e Buriti de Inácia Vaz relataram e discutiram a situação nos seus referidos municípios diante da expansão desenfreada do agronegócio dos monocultivos, principalmente da soja.

Entre os impactos e situações relatadas foi constante a afirmação parafraseada “Eles- os gaúchos- não expulsam tocando cachorro, nem na violência armada, apenas usando as áreas de fundo e circulando os pequenos proprietários, isolando-os e deixando-os numa situação sem condição de sobreviver nestas ilhas de terra” que constata uma das práticas mais utilizadas pelo agronegócio na região do Baixo Parnaíba para expulsar os agricultores de suas terras.
Em 2008 houve grandes desmatamentos, áreas foram griladas, mas os cartórios e algumas prefeituras emitiram documentos falsos facilitando o avanço em áreas de comunidades tradicionais. Hoje muitos trabalhadores estão sem terra para o plantio de culturas alimentícias (arroz, mandioca, feijão, milho). Não podem mais criar, não tem lenha pra torrar a farinha. Estão desprovidos daquilo que sabem trabalhar e de manterem sua sobrevivência e de suas famílias.
Foram também destacadas as situações da saúde, educação, merenda escolar, telefonia pública, segurança pública, saneamento básico nos municípios. Estas informações fazem parte de um relatório levantado pelas comunidades que participaram do Encontro.

Sindicalismo e políticos em baixa
Outra constatação é a vivenciada atualmente no movimento sindical, que encontra-se desmobilizado e em muitos casos o sindicato é omisso deixando reféns os trabalhadores rurais, sem nenhuma perspectiva de organização ou de luta em prol destes. Esta afirmação parte também de sindicalistas que relataram a situação dos sindicatos em alguns municípios, afirmando que estes pouco contribuem nas lutas do trabalhador rural.
A situação dos eleitos (prefeitos, vereadores, deputados), o poder público, o sindicalista, ninguém mais defende os trabalhadores.

Comunidade de São João de Pilões: preservação e renda a partir de espécies nativas
Em São João dos Pilões (povoado próximo a cidade de Brejo) uma iniciativa que a comunidade esta utilizando para a preservação ambiental e de suas atividades artesanais é a implantação de um viveiro com mudas nativas para reflorestar o cerrado local. Congrega cerca de 130 pessoas em 2.500 ha. Estes trabalham diretamente com a fabricação de peças artesanais a partir de espécies florestais do cerrado que estão em risco de extinção pelo desmatamento para o plantio de grãos. A principal espécie florestal trabalhada é o pequi, que através do manejo pela comunidade de São João tem sido a principal atividade econômica e secular sem o declínio da mesma, já que o pequi rebrota nesta prática.

Demandas a serem trabalhadas
Entre algumas demandas levantadas no Encontro estão a discriminatória das terras, a formação de um fórum próprio para reunir os sindicatos do Baixo Parnaíba para discutir os problemas e pensar estratégias de atuação e ações.
_______________________________________
Por: Edmilson Pinheiro (Fórum Carajás)
*Adaptado do relatório do I Encontro das Comunidades de Brejo(MA), 23\05\09
www.forumcarajas.org.br

A razão submersa do Itajaí ao Parnaíba

Valor Online
Maria Cristina Fernandes é editora de Política.
A Frente Parlamentar de Agricultura escolheu o momento em que quase 400 mil pessoas estão desabrigadas em 12 Estados do Norte e Nordeste, para apresentar um projeto que solapa o que resta de normas ambientais no país. O solene desprezo pela concomitância sugere que as evidências gritantes entre o agravamento das enchentes e o desmatamento predatório hoje move uma resistência política prestes a ser levada à lona pela maioria governista.
O Maranhão é o Estado símbolo dos interesses oligárquicos que, travestidos de ruralistas, abrigam-se na base de apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e comprometem suas conquistas.
O PMDB de José Sarney (AP) e Renan Calheiros (AL), além de maior partido no Congresso, senhor da aliança mais disputada de 2010, e comandante da CPI que se propõe a investigar a maior estatal do país, é também o partido com o maior número de representantes na chamada bancada ruralista. Ao ingressar oficialmente na base governista no segundo mandato de Lula, o PMDB levou os ruralistas a vitórias mais representativas do que as obtidas no primeiro mandato.
O Estado da governadora Roseana Sarney (PMDB) foi o mais afetado pelo dilúvio do outono. Parte dos mais de 120 mil maranhenses atingidos, estão na região do chamado Baixo Parnaíba, o rio que nasce no sul do Estado, atravessa a divisa e forma seu delta no estreito litoral piauiense.
A região é uma das mais pujantes fronteiras agrícolas do Nordeste. Por lá avançam algumas das maiores produtoras de soja, eucalipto e cana-de-açúcar do país. O Fórum de Defesa do Baixo Parnaíba Maranhense, que congrega entidades ambientais e sociais da região, estima que, nos últimos cinco anos, este avanço foi responsável pelo desmatamento de cerca de 25% da mata nativa de uma área de 350 mil hectares que congrega 16 municípios.
José de Ribamar, um dos coordenadores do fórum, relata que as enchentes na região são corriqueiras nessa época do ano. Incomum foi a proporção alcançada este ano, quando aumentou em mais de 30% o número médio de desabrigados.
Conta que o desmatamento é feito com uma corrente de 50 metros de comprimento puxada por dois tratores que vão derrubando tudo o que houver pela frente. O recurso, apelidado de "correntão", liquida rapidamente a cobertura florestal das áreas a serem preparadas para a agricultura.
Um projeto de lei contra o uso do correntão foi derrotado na Assembleia Legislativa. Conseguiram apenas 13 votos a favor, segundo Ribamar, de PT, PSB e PDT. Estima que 40% das terras da região ocupadas recentemente pelo agronegócio sejam griladas. A fiscalização da posse dessas terras que avançava, ainda que lentamente, sob o governo anterior, voltou à estaca zero na gestão Roseana.
Henrique Cortez, coordenador do Ecodebate, um dos principais portais ambientalistas do país, explica o que aconteceu com o Parnaíba: com a perda de cobertura vegetal no seu entorno, o rio recebe um grande volume de terra com as chuvas. Fica raso e transborda rapidamente quando o volume de chuva aumenta. E este é um fenômeno que só tende a se agravar com as variações climáticas em curso: o índice pluviométrico não mudará, mas as chuvas vão ficando mais concentradas.
Algo parecido aconteceu com o Itajaí, em Santa Catarina, provocando as enchentes do ano passado, com um número menor de vítimas do que as estimadas este ano no Norte e Nordeste. Se as variações climáticas dependem de um esforço global, é ao poder público local que cabe minorar seu impacto com a recuperação das chamadas matas ciliares, para fazer com que a água da chuva se infiltre no solo, e o desassoreamento dos rios.
E é exatamente o inverso disso que está em curso com a ofensiva ruralista no Congresso. Todas as iniciativas parlamentares que avançam, do Código Florestal à regularização fundiária na Amazônia, o fazem mediante a redução das exigências ambientais para produtores rurais e o aumento da margem de manobra do agronegócio.
Num governo em rota de sucessão eleitoral, não há sinais de que esse avanço ruralista se arrefecerá. Discurso ambiental é útil para presidente recém-empossado posar de estadista, como Lula o fez no primeiro mandato com a senadora Marina Silva (PT-AC) a tiracolo no Ministério do Meio Ambiente. Para firmar as alianças que alinhavarão a campanha, o compromisso ambiental só atrapalha.
Ao salvaguardar os interesses ruralistas pela via da aliança sagrada com o PMDB, Lula corre o risco de despejar rio abaixo muitos dos avanços de seu governo. Vide o exemplo de Chapadinha, município de 67 mil habitantes no Baixo Parnaíba Maranhense, a 250 quilômetros de São Luís.
Há três anos, a Universidade Federal do Maranhão abriu um campus na cidade, dando seguimento à política federal de incrementar a ofertade vagas no ensino superior. Os concursos atraíram professores do Brasil inteiro. E hoje o campus, voltado para ciências agrárias e ambientais, conta com quase 60 professores, a maioria dos quais com doutorado. Nem um terço das 600 vagas estão preenchidas, entre outros motivos, pela dificuldade de infraestrutura na cidade para alojar estudantes.
É de um professor do campus de Chapadinha da UFMA, o sociólogo gaúcho Jeferson Francisco Selbach, o relato: "Quando chegamos aqui, as empregadas domésticas ganhavam R$ 80 por mês. Sem contrato, acumulavam com o Bolsa Família. Começamos a vincular a remuneração ao salário mínimo, com décimo terceiro e férias. A notícia se espalhou e provocou grande reação na cidade. Um candidato a prefeito chegou a assumir, como promessa de campanha, a expulsão dos professores daqui. A cidade tem infraestrutura precaríssima. Na região como um todo, só um terço das residências tem saneamento. Nessas, o cano d'água chega à casa mas não aos cômodos. A cidade tem duas avenidas. O resto é viela. Quando vem uma chuva dessas arrebenta tudo. A colheita dos pequenos agricultores, a quem nossos alunos são formados para assistir, vai embora. A cidade fica em pedaços. Aí começa a romaria dos políticos pedindo dinheiro. Quando a liberação sai, consertam umas coisinhas aqui e ali e o dinheiro desaparece. Até a próxima enchente".
Fórum Carajás (forumcarajas@forumcarajas.org.br)

Homem é encontrado morto as margens da BR-222

por Antenor Ferreira
www.zill.brasilportais.com.br/chapadinha
Por volta de 1h30 da última quarta-feira (27), a Polícia Militar encontrou um corpo as margens da BR-222, próximo ao povoado Baixão.
Um homem de idade aproximada de 30 a 40 anos, conduzia uma bicicleta e levava consigo um saco com farinha e outros alimentos.
O responsável pela operação, Tenente Lucas, informou que minutos antes de serem notificados quanto a existência de um corpo as margens da BR, um motorista relatou ter visto um homem sentado próximo ao local. Em seguida, outro automóvel parou no trailler da polícia afirmando ter visto um corpo estendido no chão.
Constatando que o mesmo poderia ter sido vítima de atropelamento, foi montada uma barreira para tentar identificar o veículo possívelmente envolvido. Mais, nenhum automóvel foi identificado.

Rodada do Chapadinhense é adiada

por Dean Franklin
www.mirantenabola.blogspot.com
Devido ao estado do gramado do Estádio Lucídio Frazão, a rodada do fim de semana do Campeonato Chapadinhense foi adiada.
A decisão foi tomada na última quarta-feira (27), na reunião da LEC (Liga Esportiva de Chapadinha). A sugestão foi dada pelo presidente da liga, Capitão Cunha.

Apesar dos esforços que tem sido feitos pelos administradores do Estádio Lucidio Frazão, as chuvas que caem constantemente em Chapadinha, avariou bastante o estado do gramado do estádio. E a situação piorou ainda mais depois da realização da rodada de abertura no fim de semana passado. Os clubes concordaram e a rodada desse fim de semana, foi transferida para os dias 27 e 28 de Junho.

A expectativa agora é que as chuvas cessem e a situação do gramado melhore, afinal de contas além do restante do Campeonato Chapadinhense, vem aí a 2º Divisão com a participação do Galo da Chapada.

APELO À SOLIDARIEDADE

Nos últimos dias temos acompanhado o sofrimento de milhares de pessoas atingidas pelas chuvas nas regiões norte e nordeste do Brasil. A tragédia das chuvas assume dimensões de catástrofe com mais de 750 mil pessoas precisando de comida, água potável e abrigo.

No Piauí, são mais de 48 mil pessoas atingidas em 61 municípios do Estado. No Maranhão, 29 municípios estão em situação de emergência e mais de 22 mil pessoas estão desabrigadas. No Ceará, 69 municípios foram atingidos pelas águas, 12 pessoas morreram, 140 estão feridas, 16.311 perderam tudo e estão desabrigadas (dados da Defesa Civil de 07/05/2009).

Reconhecendo que a valiosa ação de solidariedade das comunidades e da Igreja local não consegue fazer frente a tantas necessidades, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em conjunto com a Cáritas Brasileira, convoca suas dioceses, paróquias e todo o povo brasileiro para se juntarem à Campanha Nacional de Solidariedade ao Norte e Nordeste.
Cada paróquia, diocese ou comunidade organizada poderá buscar a melhor forma de colaborar com os atingidos pelas chuvas. A solidariedade não tem fronteiras nem limites.

Aqueles que decidirem fazer doações em dinheiro para socorro imediato às vítimas, reconstrução de casas e recuperação dos meios produtivos poderão fazer o depósito nas contas bancárias abertas para esta finalidade pela Cáritas Brasileira.

Cáritas Brasileira – SOS NORTE E NORDESTE
· Banco do Brasil: Agência 3475-4, c/c: 23091-X
· Banco Bradesco: Agência 606, c/c: 68000-1
· Caixa Econômica Federal: Agência 1041, operação 003, c/c: 935-1

As contas bancárias estarão abertas por 120 dias, ou seja, até o dia 10 de setembro de 2009. As paróquias, comunidades e doadores individuais que necessitarem de recibos deverão enviar o comprovante de depósito para a Cáritas Brasileira (fax: 0xx61 3214.5404), informando os dados para emissão do recibo e o endereço para onde ele deverá ser enviado.

A CNBB solicita a todos os bispos, presbíteros, ministros e agentes de pastoral que divulguem a CAMPANHA nas missas, visitas domiciliares e reuniões pastorais, sítios eletrônicos, programas de rádio e de televisão; e colaborem na realização de coletas de solidariedade nas missas, na comunidade, nos grupos e nas escolas católicas.

Confiantes na materna proteção de Nossa Senhora Aparecida, oremos todos pelas vítimas das enchentes, para que encontrem conforto e alivio em suas dores.

Com fraterna saudação e unidos em oração.
Dom Geraldo Lyrio
Rocha Dom Luiz Soares Vieira
Arcebispo de Mariana
Arcebispo de Manaus
Presidente da CNBB
Vice-Presidente da CNBB
Dom Dimas Lara Barbosa
Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro
Secretário-Geral da CNBB

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Fórum em defesa do Baixo Parnaíba quer combater desmatamento

A Procuradora-geral recebeu integrantes do Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba. Entidade quer apoio do MP no combate ao desmatamento na região
Representantes de entidades que integram o Fórum em Defesa do Baixo Parnaíba Maranhense, em reunião com a procuradora-geral de Justiça, Maria de Fátima Rodrigues Travassos Cordeiro, nesta quarta-feira, 27, discutiram estratégias de atuação do Ministério Público para o combate às agressões ambientais que vêm ocorrendo na região. De acordo com o coordenador do fórum, padre Francisco das Chagas Pereira, pároco de São Benedito do Rio Preto, o desrespeito à legislação ambiental se acentuou com a implantação da monocultura da soja, a partir dos anos 90. Em documento entregue à procuradora-geral, relata que nas áreas ocupadas pela sojicultura há uma presença significativa de vegetação nativa protegida pela legislação, como o pequizeiro, o bacurizeiro e a palmeira de babaçu. O presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos e membro da Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos, Luiz Antonio Pedrosa, que integra o fórum, acrescenta que o agronegócio da soja tem provocado a expulsão de famílias de trabalhadores rurais e a poluição dos rios que cortam o Baixo Parnaíba. A região abrange 22 municípios maranhenses, entre os quais Chapadinha, São Bernardo, Brejo, Anapurus, Buriti, Magalhães de Almeida e Tutóia. Ao lado da procuradora-geral, representaram o Ministério Público na reunião os coordenadores dos Centros de Apoio Operacional dos Direitos Humanos, a procuradora de Justiça Rita de Cássia Maia Moreira, e do Meio Ambiente, promotor de Justiça Fernando Barreto, e o secretário de Assuntos Institucionais, Laert Pinho de Ribamar.
Foi agendada para o dia 22 de junho uma reunião convocada pela Procuradoria Geral de Justiça com os promotores de Justiça das comarcas da região do Baixo Parnaíba, que tem o objetivo de discutir propostas de intervenção do MP na defesa das comunidades tradicionais e para conter o avanço do desmatamento indiscriminado.
Fátima Travassos prometeu também estudar proposta do fórum para a contratação de perito ambiental que atue na investigação dos crimes contra as leis ambientais na implantação desses projetos e possa auxiliar o trabalho dos membros do Ministério Público.
O Imparcial Online

Chapadinha Cidade Junina 2009

Segundo informa o blog da Tv Mirante local (www.tvmirante.blogspot.com), a Secretaria Municipal de Cultura já está preparando a programação dos festejos juninos 2009.
Ainda de acordo com o blog, após dois anos sendo relizado em locais fechados, o evento volta a acontecer na nova Praça do Povo, com sua reinauguração prevista para o dia 12 de junho.

O secretário municipal de Cultura, William Fernandes (foto), deve anunciar a data da primeira reunião com representantes de danças, barraqueiros e esquema de segurança, ainda esta semana.

"Já encaminhamos o projeto de solicitação de apoio do governo do Estado, à Secretaria de Estado da Cultura. Estamos nos esforçando para fazer um São João bonito, tradicional e bastante seguro para todos. Uma prova de que a nossa festa junina está crescendo e se modernizando, é a pré-confirmação de diversificados grupos folclóricos que querem participar deste grande evento. A Prefeitura em conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura realizarão o melhor São João da região do baixo parnaíba, com a participação dos pais, alunos, da comunidade, numa grande festa junina que irá movimentar toda a cidade e deixar todos no clima junino", disse o secretário municipal de Cultura.

“Não me canso de repetir, o São João de Chapadinha é um patrimônio para o povo desta cidade, por isso o nosso empenho, dedicação e nosso carinho, sempre buscando realizar uma festa bonita e organizada”. Completou William.

V Copa Baixinho Bom de Bola / 2009

A final da V COPA BAIXINHO BOM DE BOLA, só deu a ESCOLINHA DE FUTEBOL DESPERTAR TALENTOS que venceu na três categorias: Sub 13, 15 e Sub 17.

Artilheiros:
Sub 13 - João Paulo e Glácyo Anderson (3) gols;
Sub 15 - Alcenir Lima (10) gols (ambos da Despertar Talentos);
Sub 17 - Rafael Henrique (11) gols (Escolinha Torre do Sol);

Destaques:
Marcos Antonio - Craque da partida;
Luis Henrique - Revelação da Copa;

Goleiros menos vasado:
Antonio Bruno
Jean da Silva
(ambos da Despertar Talentos).

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Posto Temporário de Fiscalização da AGED-MA

por Sousa Neto
A Agência Estadual de Defesa Agropecuaria do Maranhão - AGED, visando manter a área do Baixo Parnaíba como região indene para Ferrugem Asiática e Nematóide do Cisto da Soja instalou um Posto de Fiscalização de Colheitadeira e Implementos Agrícolas de Grãos no município de Itapecuru (MA).
Esta ação será realizada no período de 25 de maio a 15 de junho sendo que todos os veículos transportando esse maquinário vindo de outras regiões em direção ou em trânsito pela Regional Chapadinha serão encaminhado a um posto de lavagem onde serão desinfectados. Vale ressaltar mais uma vez que nossa região é considerada região indene para Ferrugem Asiática e Nematóide do Cisto da Soja já presente no sul do Estado e em outras regiões do país produtores de grãos.
Colaboração: José Ivo Júnior (Aged/Chapadinha)

Democracia Não Seja Só Palavra Bonita

Democracia quer dizer: governo do povo. Não é apenas o exercício do voto. Nem se pode resumir à campanha eleitoral. Campanha eleitoral e votação não esgotam a democracia. Mas, entre nós, nem isso é bem feito. O gás democrático existente ainda não consegue mobilizar a sociedade para a responsabilidade cívica. Fica na cultura do "deixa pra lá!", "dou o voto a quem me pagar!". Campanha é feira.
A furiosa astúcia de alguns candidatos irresponsáveis negocia o preço de muitos votos. E há muita gente que é feirante, gosta do negócio de vender votos. Nas praças fazem-se comícios, mas, depois pelas portas, provoca-se encontros e aí a oferta de dinheiro, materiais de construção, eletro domésticos, favores, jeitinhos... rola livremente. Os cofres do Estado, os dinheiros da Prefeitura... são jogados ao povo como milhos às galinhas. É uma vergonha, uma calamidade! Entre nós a corrupção é grande. O povo exige e aceita. Os candidatos prometem, arranjam e dão. Predomina o egoísmo, reinam os interesses individuais. Negócio sujo e imoral! Manobras mesquinhas e nojentas! E, depois de satisfeita a sua vontade, muitos eleitores desinteressam-se. Deixam tudo aos políticos profissionais que não se comprometem senão em reaver o distribuído.

Aí o desinteresse perante as exigências do bem comum, a passividade face ao desenvolvimento, o desvio de verbas públicas, a preocupação com arranjar faturas falsas, a invenção de empresas fantasmas e periódicas, a compra de vereadores para, com a maioria na Câmara, ter a certeza das contas aprovadas que o Tribunal de Contas certamente vai rejeitar.

O povo olha para tudo isto e pergunta: "Mas para onde vai o dinheiro que está chegando?". Claro que há explicações, arranjos, desculpas... mas a visão da realidade é mais forte que a pretensão de tantas lucubrações falsas. E quem recebeu dinheiro agora cala-se, fecha-se em si, guarda todo o segredo e também pergunta: "Onde está o dinheiro?!" (Devia haver alguém que lhe dissesse: "Ficou no seu bolso!")

A um povo corrupto correspondem candidatos corruptos. A candidatos corruptos corresponde um povo corrupto. Não há escrúpulos, não há vergonha, não existe moral nem pudor nestas miseráveis manobras! Rouba o povo e roubam os profissionais. Acha que estão não é a verdade? - Então me expliquem o que está por aí passando!

Podem encher rádios de auto-elogios, podem publicar jornais prestigiadores... mas o que se vê é outra coisa... e o cheiro a corrupção começa a feder demais. Insuportável! Incrível demais!

Democracia é compromisso do povo num governo participativo que promove o bem comum, não marginaliza ninguém e não se alimenta da mentira nem da opacidade administrativa.
________________________________________
Boletim Formativo e Informativo das Paróquias de Chapadinha e Mata Roma - Nº 20 - 24/05/2009 - Diretor: Pe. Manuel Neves / Diretor-Adjunto: Pe. Pedro José / Pastoral da Comunicação.

SINDCHAP - NOVA CONVOCATÓRIA!

www.sindchap.blogspot.com
Assembléia Geral Extraordinária, neste sábado, dia 30 de maio, às 8:00 horas da manhã.

Temáticas:

- informes do SINDCHAP;


- novas deliberações acerca do processo referente ao recurso do FUNDEF.

SINDCHAP - SUCESSO NA PARALISAÇÃO ! ! !

www.sindchap.blogspot.com
É INEGÁVEL O SUCESSO DA PARALISAÇÃO DO FUNCIONALISMO PÚBLICO MUNICIPAL PROMOVIDA PELO SINDCHAP!

Efetivamente foram três dias que, de certa forma, ganharam uma proporção maior devido a inclusão do final de semana, chegando a um período de cinco dias de mobilização e revolta contra o Poder Público Municipal pela recusa em cumprir a Lei do Plano de Cargos e Salários, aprovada pela Câmara Municipal em 2008, às vésperas da eleição municipal.

QUEM NEGA A GRANDIOSIDADE DO EVENTO E O SUCESSO OBTIDO NEGA, TAMBÉM, OS SEGUINTES EVENTOS:
- A morte e ressurreição de Jesus Cristo foi considerada um fracasso por parte daqueles que eram temerosos, apegados aos bens materiais e não tinham fé suficiente;

- Tiradentes foi esquartejado. Seus assassinos e traidores permaneceram vivos por mais alguns anos. Contudo, hoje, ninguém mais fala deles. Todos estão mortos mas a memória de Tiradentes é o que nos resta, alguém que não se deixou amedrontar, se vender ou corromper;
- O presidente Lula foi um dos maiores sindicalistas do país. Quantas vezes ele não se posicionou frente a armas e passando por ridículo frente àqueles que usavam "rolex" ou pulseiras grossas de ouro? Ele era visto como um baderneiro, um perdedor fracassado. Hoje, os metalúrgicos (setor que ele defendia), ganham alguns dos melhores salários do país, e o Lula é o presidende do Brasil. Os "sábios" e os "comportados" hoje passam por alienados e covardes;

- Antônio Conselheiro fora derrotado fisicamente, mas venceu na história. Quem lembra o nome do comandante do exército que o massacrou?

MEUS CAROS E MINHAS CARAS...
Qual é a imagem que você quer deixar para sua descendência? De um fracassado ou um vencedor na história. De alguém que preferiu sentar no trono de um apartamento com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar? Ou de alguém que, como Paulo Freire, mostrou o caminho do exercício da cidadania e da verdadeira consciência crítica?

Não somos fracassados pois, em nossa maioria, temos famílias, temos profissão definida, temos curso superior, temos responsabilidade, temos ética e moral. Não perseguimos, não degradamos o nome da família e nem de nossa sociedade. Somos fiéis a nossos ideiais e eles não são meros idealismos mas são o primeiro passo para a conquista de nossos direitos.

CHAPADINHA ACORDOU!
Este trecho nós escrevemos em homenagem ao que disse a digna vereadora Hilda Ponte, ao afirmar que agora o povo acertou...
Chapadinha acordou para a verdade.
Saímos da caverna da ignorância e da alienação.
Pena que muitos que têm poder (econômico, político e/ou religioso) não acordaram ainda, ou se acordaram estão hibernando.
Lembrem-se do exemplo do Titanic!: Seus comandantes e o dono do navio não acreditavam na possibilidade de sua destruição. Quando surgiram os primeiros rumores de crise, preferiram cobrir o sol com a peneira e tentar pregar que aqueles que alertavam do perigo eram baderneiros e ignorantes. O que aconteceu? E com Chapadinha, o que acontecerá se nossos governantes não perceberem o clamor profético de seu povo?


Por séculos a população pobre do nordeste foi expoliada da verdade e de uma vida digna.
Os governantes não disponibilizavam educação e saúde à população e isso provocava uma vulnerabilidade social e econômica sem precedentes, deixando os pobres à mercê da "bondade" dos coronéis.
Em período de eleição, essa estrutura social assassina era perpetuada pelos favores políticos e pelos agrados ao pobre já extremamente necessitado.
Em tempos de chuvas avassaladoras, aqueles que se encontram às beiras dos rios são atingidos. Aí vem o Poder Público com suas ações emergenciais para tentar amenizar aquilo que é estrutural. Dá-se dinheiro, reconstrói-se casas e continua-se a manter os pobres nessa situação de dependência. Sim, porque se tivessem uma boa condição financeira não morariam em uma situação tão vulnerável.
E ainda culpa-se os pobres pelo não cumprimento do Plano de Cargos e Salários. Isso é culpar os inocentes por aquilo do qual são vítimas.

RESULTADO DA PARALISAÇÃO
Após reunião com lideranças sindicais e da prefeitura, definiu-se o seguinte:
- O pagamento imediato do Piso Salarial dos Professores;
- A constituição de uma equipe de trabalho que trabalhará na implementação do Plano de Cargos e Salários até um prazo máximo de 60 dias;
- A equiparação salarial dos aposentados (luta de anos);
- O não desconto na folha de pagamento dos funcionários que estiveram na paralização (deverão repor as aulas/horas não trabalhadas).

PONTOS ALTOS DO EVENTO
Dois momentos destacaram-se e merecem citação:
- a ida dos servidores em caminhada, na segunda feira dia 18 de maio, à Câmara Municipal, para participar da seção. Recebemos apoio incondicional dos vereadores que, dessa forma, merecem o nosso respeito e aplauso. O senhor Antônio Peroba, que fala pouco mas fala bonito, provocou surpresa e foi um dos mais aplaudidos; - o encerramento do evento, em caminhada pelo centro da cidade, reunindo dezenas de veículos e superando um total de 1.000 (mil) pessoas. Foi lindo!

CAMINHADA FINAL
No final do dia, após a reunião com o Poder Público Municipal, mais de 1.000 (mil) pessoas já se encontravam em frente a prefeitura e, daí, saírem em caminhada para o centro da cidade. Considerou-se o maior movimento sindical já ocorrido em Chapadinha-MA.
Isso é fracasso? Isso é perda? Só quem perdeu foi quem não veio ou quem torceu contra, pois agora estão amargurando a verdade que não queriam ver: sua própria alienação.

Chapadinha Realiza “I Semana do Meio Ambiente”

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Minerais de Chapadinha prepara intensa programação para a I Semana do Meio Ambiente, que acontece nos dias 03, 04 e 05 de junho, no Auditório Tereza Pflueguer, do Cresu-FAP, localizado na Avenida Ataliba Almeida, 1452, Centro.

Apresentando a proposta central de debate “MEIO AMBIENTE: UM TEMA DE VALOR ESTRATÉGICO PARA O MUNICÍPIO DE CHAPADINHA-MA”, o objetivo do evento é discutir políticas regionais que visem o desenvolvimento sustentável e a preservação dos recursos naturais, ampliar o conhecimento sobre o meio ambiente em geral e aspectos ambientais relevantes, além de sensibilizar e mobilizar a comunidade sobre a importância do desenvolvimento de ações sócio-ambientais em nível municipal.


Para o professor Telmo José Mendes, secretário municipal de Meio Ambiente, Chapadinha é uma cidade que, devido ao seu crescimento nos últimos anos, tem se tornado a maior e mais urbanizada, por isso a preocupação com a intensidade da urbanização e dos processos de degradação que a acompanharam ao longo de sua trajetória.

Para o secretário, o enfrentamento dessas questões tem sido objeto de constante preocupação nas diversas investigações sobre a cidade e o trato das questões ligadas ao meio ambiente vão pesar muito na qualidade de vida da população.

Ao destacar a parceria com órgãos públicos e instituições privadas do município e do estado, Telmo enfatiza que “devido à natureza deste evento, acreditamos que será de grande importância para a comunidade local, cuja principal perspectiva é definir os rumos ambientais do município e que garanta o desenvolvimento sustentável e o equilíbrio ambiental”, disse.

PROGRAMAÇÃO
Dia 03/06/2009
19:00hs - Credenciamento
20:00hs - Abertura Oficial
20:45hs - Conferência: “O Meio Ambiente no Estado do Maranhão”
- Conferencista: Prof. Dr. Washigton Rio Branco (Secretário de Estado do Meio Ambiente do Maranhão)
22:15hs - Coquetel Cultural
Local:- CONFRARIA RESTAURANTE
Piso Superior

Dia 04/06/2009
07:30hs - Palestra: “Água: Uso Racional”
Palestrante:
- Msc. Roberval Soares Lima (Gerente da Regional da Unidade de Negócios de Chapadinha - MA - CAEMA)
08:45hs - Palestra: “Educação Ambiental e Gestão Ambiental Participativa”
Palestrante:
- Profª. Dra. Ciclene Maria S. de Brito (Analista Ambiental - IBAMA)
09:45hs - Intervalo (coffee-break)
10:30hs - Palestra: “O Ministério Público eo Meio Ambiente”
Palestrante:
- Dr. Fábio Menezes de Miranda (Promotor de Justiça do Meio Ambiente da Comarca de Chapadinha - MA)
11:45hs - Intervalo (almoço)
14:00hs - Palestra: “Política Nacional de Recursos Hídricos”
Palestrante:
- Prof. Esp. José Carlos Ribeiro (Consultor em Direito Ambiental)
15:15hs - Palestra: “Licenciamento Ambiental”
Palestrante:
- Esp. Maria de Fátima P. Fonseca (Analista Ambiental - SEMA)
16:15hs - Intervalo (coffee-break)
17:00hs - Palestra: “Estudos de Biodiversidade da Itamacaoca: Enfoques para criação da Reserva”
Palestrantes:
- Prof. Dr. André Luis Gomes da Silva
- Prof. Dr. Regis Catarino da Hora
(Professores do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais - CCAA - Campus V - Chapadinha - MA)
18:15hs - Encerramento
Dia 05/06/2009
08:00hs - Atividade de Campo: “Plantio de Mudas de Árvores Diversasem Praça Urbana”
- Unidade Integrada João Gomes
- Unidade Escolar Dom Pedro I
14:00hs - Atividade de Campo: “Distribuição de Mudas de Árvores Diversas”

Chips da Claro comprados em Chapadinha estão sendo revendidos mais caro em Anapurus

Por: Brendha Gomes
Funcionando em Anapurus, desde a última sexta-feira (22), a empresa Claro de Telecomunicações tem levado consumidores a comprar chips por um preço exorbitante.

Segundo informações de populares, apesar da instalação da empresa na cidade, ainda não há uma loja autoriza da rede no município, o que ocasionou o elevado preço do item. Um chip que custa R$ 15,00 (quinze reais) está sendo comercializado por até R$ 25,00 (vinte e cinco reais).

Informações dão conta, ainda, que os chips revendidos são comprados, por terceiros, nas cidades de Chapadinha e São Luís, capital do Estado.
Imagem meramente ilustrativa

Campeonato Chapadinhense 2009

No último final de semana aconteceu a primeira etapa dos jogos do Campeonato Chapadinhense 2009. No sábado (23), o Santa Cruz enfrentou o Esporte e levou a melhor pelo placar de 4x3. Os atacantes Mariton e Jean, do Santa Cruz, se destacaram na partida marcando gols.

No domingo (24), jogaram Bom Jardim e Curitiba. Neste confronto, o Bom Jardim se deu bem ao derrotar o adversário por 2x1.

Os jogos estão sendo realizados no Estádio Lucídio Frazão.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Informações da Igreja Matriz

* Vamos começar as reuniões de preparação para o Sacramento do Crisma. Na Matriz, terça-feira (26), depois da missa que começa às 17h30. Neste dia só para fazer chamada e combinar horas;

* Comunicado - Vamos ter que enviar alguns aparelhos da Canção Nova para manutenção nas próximas semanas. Logo que pudermos ir a Teresina (PI), desligaremos pelo tempo necessário o transmissor (TV);

* Campanha de Donativos - Agradecemos a todos que nos têm enviado donativos para os desalojados. Apesar de todo o esforço, acho que devia haver no Município quem fizesse um levantamento da realidade dos atingidos pelas enchentes. Está sucedendo que todos levam os donativos para os mesmos e, por vezes, não acertamos com quem mais necessita. A Paróquia já mandou para Mangabeira, Boa Hora ou Piquiseiro, Poções e agora tem pedidos para Boa Hora dos Garretos e Taboleiro dos Pretos para onde mandaremos nesta semana;

* D. Valter - Soubemos, por intermédio de D. Valter Carrijo, SDS, que veio crismar à Paróquia de Mata Roma, que foi aceite o seu pedido de resignação por ter atingido o termo da idade para bispo residencial. Certamente que agora vai ser nomeado um administrador apostólico ou feito o pedido a D. Valter para continuar até ser nomeado um novo bispo.

* A Pastoral Familiar tem feito esforços para conseguir fazer uma reunião com o Sr. Promotor Fábio, mas não o tem conseguido por este estar de férias, segundo se diz, até esta segunda-feira (25);

* No dia 31, ao terminar o mês de Maio, vamos fazer o encerramento na Matriz com uma Eucaristia à noite, às 20h., sendo bom que para isso tragam as imagens que têm andado a percorrer as casas.
_______________________________________
Boletim Formativo e Informativo das Paróquias de Chapadinha e Mata Roma - Nº 20 - 24/05/2009 - Diretor: Pe. Manuel Neves / Diretor-Adjunto: Pe. Pedro José - Pastoral da Comunicação

Animais soltos em vias públicas serão recolhidos

Em conformidade com o Código de Postura do Município, em seu Artigo 98, a Prefeitura Municipal de Chapadinha recomeça nesta segunda-feira (25), a retirada de animais das ruas da cidade. Isso acontece com a retomada do Programa de Controle da População Animal, desenvolvido pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, em parceria com outras secretarias municipais.

Equipes estarão nas ruas recolhendo os animais e de acordo com o protocolo da ação, estes serão encaminhados primeiramente ao Depósito da Municipalidade, que tem adaptações necessárias.

No depósito, animais permanecerão por um determinado tempo. Nesse período, poderão ser retirados por seus donos, após o pagamento de taxas. Isso porque, de acordo com dados da Prefeitura, a maioria dos animais “de rua” na realidade têm donos.

De acordo com a Prefeitura, o Depósito da Municipalidade não pode funcionar como abrigo permanente para animais. Em vista disso, será desenvolvido uma campanha educativa de posse responsável, junto à comunidade, para que no futuro o número de animais abandonados ou vivendo nas ruas – assim como os transtornos por eles provocados – sejam reduzidos.

A Prefeitura orienta os proprietários de animais que os mantenham presos em casa, porque uma vez recolhidos, só serão liberados mediante o pagamento de taxas.
Imagem meramente ilustrativa

Conselho Comunitário de Segurança Pública de Chapadinha realiza reunião

por Luis Carlos Jr.
Atendendo a convite do Conselho Comunitário de Segurança Pública de Chapadinha, o secretário adjunto da Secretaria de Estado da Segurança do Maranhão, Cel. William Romão, participou na última sexta-feira (22), no auditório do Fórum, de uma reunião do Conselho Comunitário.
O Secretário ouviu e debateu assuntos relacionados à segurança pública do município.
Matéria resumida. Leia-a na íntegra no blog da TVMirante: www.tvmirante.blogspot.com

Arquivo do blog