Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Hortifruti Fernandes

Hortifruti Fernandes
Travessa 15 de Novembro - Centro (ao lado da extinta Escola Amélia Almeida / Semáforo)

Star Drinks

Star Drinks

Posto Ipiranga / Chapadinha

Posto Ipiranga / Chapadinha

sábado, 28 de janeiro de 2012

Dois Chapadinhenses Estão Desaparecidos

Foto: Arquivo Pessoal
Segundo familiares, os chapadinhenses César Augusto da Conceição (foto) e Wanmário, estão DESAPARECIDOS deste a última sexta-feira (27). De acordo com relatos, ambos, que trabalham para a Cemar, sairam para trabalhar, fardados, na cidade circunvizinha São Benedito do Rio Preto (distante 80 km de Chapadinha), e foram vistos pela última vez na localidade Placas. Os familiares, já aflitos, estiveram no Hospital Regional Antonio Pontes de Aguiar-HAPA e na Delegacia de Polícia, mas não obtiveram nenhuma informação. 
Qualquer informação sobre o paradeiro, ligue: (98) 9122-4394 ou 9143-4927

.........................................................

 ATUALIZAÇÃO ÀS 16H45 - SÁBADO, 28.01.2012

Familiares dos 'desaparecidos' César Augusto da Conceição e Wanmário, entraram em contato conosco, e nos repassaram a informação de que ambos já retornaram a suas casas no início da tarde deste sábado (28).

Blog de Portugal Entrevista Padre Neves

Passando uns breves dias em Portugal, no final de 2011, o Pe. Manuel Neves (foto), 70 anos, da Sociedade Missionária Boa-Nova, visitou o Correio do Vouga, acompanhado pelo Pe. Pedro José, que durante nove anos foi colega de missão no estado do Maranhão. Cansado, como disse, mas sempre animado, o Pe. Neves respira paixão pela missão e defende que todas as igrejas diocesanas têm a ganhar quando incentivam os seus padres a partirem por uns anos em missão. Entrevista conduzida por Jorge Pires Ferreira.


CORREIO DO VOUGA - Está há 34 anos no Brasil, na diocese do Brejo, estado do Maranhão, uma das regiões mais pobres do país…

 
MANUEL NEVES - Sim, demo-nos bem com o povo e parece que o povo não se deu mal connosco. A realidade do Maranhão é muito adversa a tudo, à lei, à justiça, a uma certa convivência social. Fui daqui sabendo como era aquilo por causa das telenovelas com fazendeiros e coronéis. Pensava que era tudo ficção. Cheguei lá e era verdade. Então, proclamámos a liberdade no meio do povo. Fomos demasiado apressados, mas fizemos como quando se tem que arrancar um dente. Ou sai de repente ou dói mais.


Essa ação libertadora, em favor do povo, trouxe-lhe dissabores?

Sofremos muito. Fui julgado três vezes. Primeiro por ser comunista, depois por ser agitadora das populações. Eu era agitador porque quando era julgado levava duas ou três mil pessoas comigo. Aquilo era um problema para a polícia. Em vez de eu ter medo, eles é que ficavam amedrontados, tudo por causa dos conflitos de terra.

 
Da esquerda para direita: Padres João, Neves, Pinho e Nuno (em Portugal)

O Pe. Neves defendia a reforma agrária?

A terra estava toda dividida por grandes fazendas, algumas de 50 mil hectares. Dentro havia pessoas que apenas tinham o direito de viver, os moradores. Não tinham direito de ter uma árvore sequer. Perante situações destas, tivemos de enfrentar e assumir. Isto foi no princípio. Proclamámos a reforma agrária. A minha paróquia deve ser o município do Maranhão que tem mais assentamentos [aldeamentos] da reforma agrária. As fazendas eram tiradas dos coronéis e dadas a uma comissão de moradores. Agora elas têm a propriedade, mas não podem vender. Senão, passado pouco tempo está tudo outra vez na mão dos coronéis.

No entanto, os resultados da reforma ficaram um pouco aquém do esperado…

Eu pensava que ia dar mais do que deu, porque deram a terra, mas não deram condições para trabalhar nela e o povo passa fome como antigamente. Estão melhores, porque não pagam metade do que cultivavam. Mas não trabalham bem na terra. O nosso trabalho passa também por fazer reuniões e seminários em que vem gente de outras dioceses e ensina a trabalhar na terra.

 
Agora, desde os tempos do Lula [anterior presidente do Brasil], manda o agronegócio. Vieram os gaúchos do sul e compraram as terras ao desbarato onde não havia reforma agrária. A minha paróquia foi totalmente invadida por quatro mil famílias que vieram desses terrenos comprados para cultivar soja. Os novos agricultores não precisam de mão-de-obra porque têm grandes máquinas. Pulverizam de avião e têm tratores como nunca vi na Europa. O povo só teve trabalho nas fazendas da soja no primeiro ano, a limpar as terras. O povo veio para a cidade. De que é que vive? Também me interrogo. O Maranhão era o segundo e agora é o estado mais pobre da federação do Brasil.

Mas na Europa há a ideia de que o Brasil está a dar um grande salto no combate à pobreza…

Noto que houve uma melhoria. O Lua foi um bom pai para os pobres, mas foi uma boa e generosa mãe para ao ricos. Ele pôs energia em todo o interior, ajudou os bancos, o agronegócio, paga 80 reais por cada filho das famílias pobres, paga 2000 reais por cada parto que a Igreja lhe faz. Arranjou as estradas. Foi um homem que nunca se afastou da base, continuou muito sensível à problemática da má distribuição social. Tirou 30 milhões de pessoas da miséria para a classe média. Os professores da minha paróquia quase todos têm carro. Vive-me muito melhor. Quando cheguei ao Brasil, andava de burro. O burro era tão pequeno que os meus pés tocavam no chão e estragava os sapatos. Depois arranjei uma bicicleta. Depois comprei uma moto. Agora ando de carro e o povo também, graças a Deus.

Há pouco tempo, os missionários da Boa Nova tiveram que deixar algumas paróquias…
 
Tínhamos três paróquias na diocese de Coroatá e cinco na diocese do Brejo. Mas tivemos que deixar algumas. Se eu tenho uma palavra a dizer é um grande agradecimento ao P.e Pedro José [atual vigário paroquial da Gafanha da Nazaré e da Encarnação] e a D. António Marcelino. O D. António Marcelino teve um projeto para que a diocese de Aveiro tivesse sempre uma presença de missionários. Ultimamente isso acabou porque vocês têm muita necessidade. Mas a missão de Igreja não é como o fado, que precisa de uma aprovação lá longe para nós o estimarmos aqui. Está na essência da própria Igreja. A missão “ad gentes” não empobrece nenhuma diocese. A Santa Sé e o núncio vêm buscar gente ao nosso instituto para pôr nas dioceses [referência a D. António Couto, novo bispo de Lamego, que era padre da Boa Nova]…. Tivemos que deixar quatro paróquias. Agora só temos duas. Chapadinha e outra a 110 quilómetros, entregue a outro padre do nosso instituto, Santa Quitéria.
Quantas pessoas tem, afinal, a sua paróquia?

Quando cheguei tinha 45 mil pessoas, agora tem 100 mil. E nós, padres, estamos velhos. Temos no interior 127 comunidades, isto é, grupinhos, uns pequenos e outros grandes, que temos de visitar pelo menos duas vezes por ano. A paróquia tem 170 quilómetros de comprimento de e 60 de largura. O D. António Couto vai ter uma diocese com 130 mil habitantes…

Como é a realidade pastoral?

O brasileiro é um homem festivo. O europeu é laborioso. Gostam muito de correr a plantar um pau de mandioca e depois ficam na varanda a olhar para o pau de mandioca a crescer. Quantas vezes passo por alguém e lhe pergunto porque já está sentado pela manhã… Ele responde-me que está cansado porque o sono da noite foi intenso.

De que é que aquele povo vive? Há muita gente que faz uma refeição só de farinha de pau [mandioca] para dar algum arroz aos filhos.

A realidade pastoral também mudou muito em comunidade. Na cidade, como veio muita gente do interior, construímos muitas igrejas. Ao princípio tinham 26 metros por 9. Agora faço-as a 35 por 13 metro. Fiz quatro nestes últimos dois anos.

O Pe. Neves é que faz as igrejas? Quem as projeta?

Temos umas 95 capelas feitas de tijolo e cobertas com telha. Na cidade temos 18 igrejas. Uma igreja com 13 por 35 metros é muito grande. Graças a Deus, enchem-se. Eu faço aquilo depressa. Não tem arquitetura. Fiz uma e deu certo. Agora só lhe mudo a frente, de resto é um barracão. Se eu fosse a demorar muito… Comissão de arte sacra? Nem arte nem muita sacralidade. Faz-se muito depressa para não chegar o tempo do paisagístico, do arquiteto, do engenheiro. O arquiteto e o engenheiro sou eu. O que a gente quer é um espaço grande para o povo reunir-se, e que tenha uma boa ventilação e bancos. Lá a liturgia é vivida. O povo ri. Faz perguntas...

Ainda sobre as igrejas, como arranja o dinheiro para as construir?

O povo é pobre, mas também não quero levar muito dinheiro daqui de Portugal. Não quero andar por aqui a pedir. Eu costumo dizer-lhes: “Vou fazer esta igreja. Vou precisar de 100 mil reais (40 mil euros), mas já há esse dinheiro. Esse dinheiro já existe. Só tem um problema: é que eu tenho de tirá-lo do vosso bolso”. Na brincadeira, na brincadeira, tenho levado o povo a colaborar. Os pobres são mais generosos do que os ricos. Os ricos ficam logo todos atrapalhados, os pobres ajudam. Fazem um leilão, uma festinha, um bingo, vendem doces e comida típica…

Venham-nos ajudar. Temos dificuldades e a diocese não tem padres. Nós, missionários da Boa Nova, queríamos deixar as paróquias. Estão a faltar as forças. Temos 70, 72, 82 anos, o que vamos fazer? Dividir a paróquia? Mas entregar a quem?

O Pe. Neves insiste no apelo. O que pode oferecer a missão?

É um povo que aceita bem, temos a pastoral familiar, da juventude, da criança, e a pastoral do sentadinho, que consiste em sentar e falar ao coração. Sendo um povo afetuoso, gosta que se lhe dê importância.

É um povo desprendido. Quando querem mudar de residência, basta uma carroça para levar tudo e ainda levam três ou quatro filhos em cima. Adere ao Evangelho com mais facilidade? Talvez. Passamos pela mata e vemos tanta pobreza, mas chegam à igreja e são a coisa mais alegre, cantam, dançam…

No Brasil, a Igreja é mais laical, mais leve, não é de cimento. Vive-se a fé, com os olhos na realidade. Os padres têm é que se preocupar com a formação dos leigos para agentes da pastoral e presidentes das comunidades litúrgicas. Há pouco tempo fomos à rua: 10 mil pessoas contra o aborto e o casamento gay. O povo não concorda, embora mais tarde ou mais cedo o casamento gay seja aprovado. A Igreja é mais comprometida, mais ativa, mais atenta à realidade.

O problema não é de comida. “Barriga de padre é cemitério de galinha”, costumo dizer. Eles tratam-nos bem. Mas é o cansaço, o carro que atola, as distâncias e os caminhos não cuidados. Vamos e ficamos abandonados. O único bispo que nos visitou foi D. António Marcelino. Visitou-nos e animou-nos. O povo ficou muito admirado.

A missão faz bem às igrejas que enviam?

Sem dúvida que faria bem aos padres e às comunidades de cá. Partir exige um pouco de aventura. Deixar a terra, a cultura, a língua, a maneira de ver a Igreja. Mas entramos em contacto com uma realidade mais animadora, mais jovem. Isso poderia dar um certo impulso às comunidades de cá. Tudo é missão, claro que é, mas o ir também anima muito os que cá ficam. Os bispos às vezes dispensam um padre, mas depois arrependem-se como se isso fosse pecado. Mas é uma virtude que se deveria impor a todos os bispos.

Do Blog Correio do Vouga (Portugal) - *No link ENTREVISTA

Juvenal Neres é eleito para ASA-MA



Um dos militantes sociais mais ativos de Chapadinha, o companheiro Juvenal Neres, acaba de alcançar mais uma vez sucesso na sua empreitada. Ele foi eleito Coordenador-Executivo da representação maranhense da Articulação do Semi-Árido (ASA-MA) para a gestão 2012-2014.


Mostrando entusiasmo com o novo desafio, Juvenal afirmou que estamos passando por um longo processo de fortalecimento das Organizações Não-Governamentais (ONG's) do Maranhão e os benefícios serão das sociedades que convivem com o semiárido.


Saiba mais sobre a ASA


A Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA) é uma rede formada por cerca de 750 organizações da sociedade civil que atuam na gestão e no desenvolvimento de políticas de convivência com a região semiárida. Sua missão é fortalecer a sociedade civil na construção de processos participativos para o desenvolvimento sustentável e a convivência com o Semiárido referenciados em valores culturais e de justiça social.


Entendendo que a água não é bem de consumo, é direito humano básico e, ao mesmo tempo, alimento necessário à vida e insumo para a produção de outros alimentos, a ASA desenvolveu o Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semiárido.


Esse programa abriga tecnologias sociais populares de captação e armazenamento de água para consumo humano e para a produção de alimentos. Além disso, fortalece outras iniciativas de convivência com o Semiárido, como a construção do conhecimento agroecológico; as cooperativas de crédito voltadas para a agricultura familiar e camponesa; os bancos ou casas de sementes nativas, ou crioulas; os fundos rotativos solidários; a criação animal; a educação contextualizada; o combate à desertificação; etc.

Eduardo Braga Fala Sobre Entrega das Casas de Programa Social

Na última sexta-feira (27) o secretário de Assistência Social do Município, Eduardo Braga (foto), em entrevista a Rádio Mirante AM de Chapadinha, abordou os procedimentos da CAIXA Econômica Federal e SEMAS, para a entrega das casas do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal.


Eduardo Braga disse que os sorteados passam por uma delicada triagem, fundamentada nos dados do Cadastro Único do Governo Federal. Segundo o secretário cerca de 500 famílias já garantiram suas casas no conjunto habitacional José de Sousa Almeida.


Ainda segundo o secretário, no próximo dia 02 de Fevereiro no Aldeota Clube, será realizado o sorteio dos endereços das pessoas contempladas nesse primeiro lote de casas que já está finalizado.


Eduardo Braga garantiu que a CAIXA e a Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS), estão trabalhando ostensivamente, inclusive aos sábados, para garantir que aqueles que realmente necessitam sejam beneficiados com a casa própria.

Resumido. Continue lendo no blog da SEMAS

Bloco Maluco Beleza Divulga Atrações para o Carnaval 2012


Na última sexta-feira (27) Cássio, organizador do bloco Maluco Beleza, juntamente com Manoelzinho, divulgaram no Blog do Prof. Helton Carlos, as bandas que irão proporcionar um dos melhores Carnavais aqui em Chapadinha.


As Bandas são: A banda baiana CHICANA - o Axé sem freio da Bahia; FURACÃO DO FORRÓ – Abalando Tudo; FORRÓ SABOREAR ELÉTRICO (com a filha da Joelma da Banda Calypso no vocal); e o Trio BABY, pra tremer Chapadinha!!!
 


Os organizadores alegaram o silêncio, durante a negociação com as bandas, para evitar problemas na contratação.
 


O preço do abadá é de R$ 40,00 - podendo ser parcelado em duas vezes de R$ 20,00. Uma no ato da inscrição e a outra no recebimento que será amplamente divulgado.


Os Locais de venda: ATRAÇÃO MODAS (em frente o IBGE), O FRANGÃO (Terras Duras), CHOPERIA LB (Areal), CASA DE CARNE BOI GORDO (Centro), X-PUBLICIDADE, SALÃO ARTE E BELEZA (Terras Duras), CALÇADA DA FAMA (Próximo a Mirante).


Para mais informações, acesse:

Edital de Chamada Pública para Aquisição de Gêneros Alimentícios

Prefeitura de Chapadinha
Secretaria Municipal de Educação
Secretaria Municipal de Agricultura
Comissão Permanente de Licitação


AVISO


CHAMADA PÚBLICA Nº 001/2012
            A PREFEITURA DE CHAPADINHA através da SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – SEMED e da SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA E DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO, torna público para ciência dos interessados, que estará realizando no período de 31 de janeiro a 02 de fevereiro de 2012 a abertura do edital de Chamada Pública nº 001/2012, para Aquisição de Gêneros Alimentícios, através de Grupos Formais da Agricultura Familiar e de Empreendedores Familiares Rurais constituídos em Cooperativas e Associações para atender a demanda do Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE, nos moldes da Lei nº 11.947/2009 e Resolução 38/2009 de 16/07/2009 (FNDE), Lei 8.666/93, art. 24, conforme cronograma abaixo relacionado:

DATA
HORA
LOCAL
ATIVIDADE
31/01/2012
09:00 hs as 11:30 de 15:00 as 18:00
Secretaria Municipal de Educação
Cadastro e Entrega do Edital.
02/02/2012
15:00 hs
Secretaria Municipal de Educação
Entrega dos Documentos e Projetos


Chapadinha - MA, 25 de Janeiro de 2012

Polícia Divulga Retrato Falado de Suspeito de Matar Estudante Chapadinhense

Clique nas imagens para ampliá-las

Por: Luís Carlos Jr. - Blog CN1

O retrato falado do assassino do estudante José Jéferson dos Santos Dutra, foi divulgado pela polícia, nesta sexta-feira (27). O latrocínio ocorreu na noite de 18 de janeiro na residência do pai da vítima.


De acordo com o delegado George Marques que investiga o caso, três testemunhas entre elas o pai e o irmão da vítima, ajudaram na confecção do retrato falado do suspeito que foi realizado no instituto de Criminalística do Estado .



As características do executor segundo o retrato falado, possui pele bem morena, cabelos negros lisos, estatura mediana de 1,68 e idade aproximada de 22 anos.

A polícia espera que com a divulgação do retrato falado os criminosos sejam reconhecidos. O delegado George Marques solicita a população que denuncie e ajude à polícia a elucidar esse crime, através dos telefones (98) 3471-3762 ou 3471-3763, não precisa se identificar. 

Identificado Corpo Encontrado na Cidade de Brejo


As policias civil e militar de Chapadinha, identificaram no inicio da noite da última quinta-feira (26), o corpo de um homem encontrado na manhã do mesmo dia, num lixão localizado na cidade de Brejo (distante 73 km de Chapadinha). Trata-se de Marcos Paulo Rosa de Sousa de 37 anos, morador da Rua A, apartamento 102, no Condomínio Novo Angelim, bairro Angelim, na caítal São Luís.


De acordo com a polícia, Marcos Paulo era representante comercial de uma empresa de cosméticos e registrou-se no Hotel Malaquias na cidade de Brejo por volta das 12h de quarta-feira (25).

Na noite do ocorrido (25), Marcos Paulo que estava em um veículo celta, duas portas de cor preta, placa NMV-9806 de São Luís, foi visto em companhia de dois homens negociando um notebook, depois disso não foi mais visto.

O corpo do representante comercial foi encontrado por um motorista de uma caçamba que descarregava uma carrada de lixo que comunicou o fato à policia de Brejo.

A polícia constatou no corpo da vítima uma grande lesão no pescoço, mas não houve degola. O delegado Jairon Timbó constatou outras lesões: queixo, braços e dedos.

A polícia acredita que essas últimas lesões – que é conhecida pelos policiais como “lesão de defesa”, a vítima estaria tentando se defender dos seus agressores. Havia ainda uma pequena mancha roxa na barriga, provavelmente uma panada de facão, informou o delegado.

A vítima não portava nenhum documento pessoal, mas usava aliança, relógio e pulseira. O celta não foi encontrado. 
 

Encontrado em Belém (PA) Estudante Chapadinhense Desaparecido Há 4 Meses

Por: Luis Carlos Jr. - Blog CN1
O estudante do colégio municipal U.I. Almada Lima, Moisés da Costa Moreira, de 14 anos, residente na cidade de Chapadinha, que estava desaparecido desde setembro do ano passado, foi encontrado na capital paraense, Belém.


A informação foi repassada nesta sexta-feira (27) ao Blog CN1 pelo Presidente do Conselho Tutelar da Criança e Adolescente de Chapadinha, Joselito Oliveira.
 

Segundo Joselito, o adolescente está seguro na Casa de Apoio em Belém à espera da sua mãe e está acompanhado pela assistente social Sandra Valente.

O estudante desapareceu no dia 19 de setembro do ano passado, quando saiu de casa dizendo que ia para o colégio e nunca mais retornou.

Na época, a mãe do menor, Clemilda da Costa, disse que ele teria sido levado por um homem conhecido por “Baiano” com quem seu filho trabalhava em Chapadinha.

O presidente do Conselho Tutelar, disse que vai solicitar à polícia de Chapadinha para que entre em contato com os policiais paraenses para que possam localizar e deter o tal “Baiano”.
 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Real Brasil Iniciou Mais Uma Escolinha De Futebol Na Zona Rural

A Sociedade Esportiva Real Brasil, liderada pelo incansável Oseás Lopes Filho (Manin) iniciou suas atividades deste ano de 2012 criando uma extensão da escolinha de futebol na zona rural de Chapadinha. No último dia 8, pela manhã, ouve convívio com as crianças e adolescente da comunidade Canto dos Ferreiras, onde foram realizados três jogos, brincadeiras, palestras com os pais e representantes do Conselho Tutelar.


Foi oferecido almoço paras todos os presentes e finalizaram com uma apresentação de uma peça teatral com as crianças e adolescentes do Real Brasil.


SEDUC decide o futuro da educação do Maranhão... do Baixo Parnaíba... e do Colégio Bandeirantes... Confira!

Gestor regional Prof. Jânio (primeiro a direita), em meio aos demais gestores do estado,
em atividade relativa à reunião

Em reunião ampliada de gestores regionais, secretários municipais de educação, técnicos e secretários adjuntos da SEDUC, bem como o sr. Secretário de Educação do Estado, Dr. João Bernardo Bringel, discutiu-se em definitivo os destinos da Educação do Maranhão, devendo ser complementado apenas por questões operacionais. 

O evento, 5º Encontro de Gestores Regionais das 19 Unidades Regionais de Educação (UREs) foi realizado nos dias 19 e 20 últimos, na cidade de Bacabal.


A principal deliberação foi a de que o Ensino Fundamental deverá ser separado do Ensino Médio, ou seja, municípios que contenham escolas onde funcionam, juntos, os dois níveis de ensino, deverão se reorganizar de forma a que se tenha apenas um nível em cada escola ou, pelo menos, que não se tenha os dois níveis em um único turno. Isso aconteceu em Chapadinha.

A proposta de transformar o Colégio Bandeirantes em um Centro de Convenções (dentre outras coisas), não foi acatada pela sociedade, conforme consulta do sr. Gestor Jânio Ayres. Em consulta à senhora diretora Leonília Gomes (Profª Leó) se o Bandeirantes deveria ficar com o Fundamental ou com o Médio, a mesma preferiu este último, o que foi acatado. Daí, os alunos do Ensino Fundamental da escola passarão para o Colégio Paulo Ramos, no turno matutino. Por sua vez, os alunos do Ensino Médio daquela escola virão para o lugar do Fundamental do Bandeirantes.


Outra definição da SEDUC foi a de que, os municípios que aceitassem receber os alunos do Fundamental da Rede Estadual de Ensino poderiam fazê-lo já agora em 2012, devendo apenas ser formalizado o ato. Na proposta da SEDUC, poderão haver concessões de prédios, professores, vigilantes e demais servidores estaduais, enquanto os municípios se estruturam para assumir plenamente o total de alunos.


Em Chapadinha, as escolas estaduais que passarão para o município são: UI Oliveira Roma (no bairro Corrente), UI N. Sra. das Dores (no bairro Multirão) e o CAIC (no bairro Areal).


Os professores da Rede Estadual dessas escolas não serão obrigados a permanecer ou a mudar de escola. Serão consultados a esse respeito, sendo consideradas as suas preferências.


A URE (Unidade Regional de Educação) de Chapadinha já está iniciando os trâmites para a mudança para o espaço cedido pelo CE Raimundo Araújo (6 salas, no último pavilhão). O setor de Infraestrutura da SEDUC já está sendo contactado para providenciar as devidas adaptações do espaço. Com a medida, a SEDUC economizará cerca de 30 mil reais ao ano com aluguéis e estrutura extra, o que há médio prazo trará ganhos para os cofres públicos, sobrando recursos para novas carteiras e melhores condições dos espaços escolares.


O CE Raimundo Araújo, por estar intrinsecamente ligado à URE, receberá investimentos a partir da idéia da criação de uma "Escola Modelo" na região.
Há, também, uma alteração na formatação das escolas do estado e das regionais de educação. Novos cargos e novas funcionalidades foram incluídas com a finalidade de adequar o sistema educacional aos novos desafios do mundo contemporâneo, o que será apresentado em momento oportuno, em outra explanação.
 
 
Do Blog CWN - Leia mais clicando aqui


Homem é encontrado degolado em Brejo

De acordo com informações da 3ª Delegacia Regional de Policia Civil, populares encontraram num lixão, na cidade de Brejo, a 72 Km de Chapadinha, o corpo de um homem degolado.

O delegado Jairon Timbó já se encontra na cidade para apurar o crime.

Por: Luis Carlos Júnior - Do Blog CN1

Professor Jânio empossa novos concursados do Estado entre os dias 24 e 27 de janeiro, na sede da URE

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) por meio da Superintendência de Administração de Recursos Humanos, está realizando a posse dos professores aprovados em concurso público (Edital 001/2009), cujas nomeações foram publicadas no Diário Oficial do Estado nº 11 de 16/01/2012.


Em Chapadinha, a posse ocorrerá nesta semana do dia 24 ao dia 27 de janeiro, na sede da URE (Unidade Regional de Educação), na avenida Presidente Vargas, próximo ao Centro de Ensino Raimundo Araújo.


Em comentário à posse, o gestor regional Professor Jânio afirma que sente-se honrado por estar realizando este ato tão importante para a vida das pessoas e já no início de sua gestão. Deseja muito sucesso profissional aos novos servidores do Governo do Estado do Maranhão.



Arquivo do blog