Star Clinic

Star Clinic

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

sábado, 20 de março de 2010

MDA e Sedagro realizam treinamento sobre seguro safra

Foi realizado na segunda (15) e terça-feira (16), o curso de Capacitação em Preenchimento de Laudos de Verificação de Plantio e Colheita, e de Comunicação de Ocorrência de Perdas das lavouras dos agricultores aderidos ao Garantia Safra, onde 45 técnicos das Secretarias de Agricultura e da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), além da equipe da Coordenação Estadual do Garantia Safra no Maranhão/Sedagro, fizeram um treinamento intensivo com a coordenadora nacional do Programa Garantia Safra do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Dione Freitas.

Segundo o coordenador do programa no Maranhão, Giancarlo Pinheiro Rosa, “a cada safra, as lavouras dos agricultores têm que ser vistoriadas e, no caso do Programa Garantia Safra, é feita a primeira inspeção para preenchimento do Laudo de Plantio, onde são coletadas todas as informações necessárias como área, culturas plantadas, origem das sementes, data do plantio, tipo de solo, expectativas de produção, entre outras, e o Laudo de Colheita, com as informações finais como produção obtida, qualidade do produto e local de estocagem”.

Giancarlo lembrou que quando é confirmada a perda de pelo menos 50% da lavoura, é preenchida a Comunicação de Ocorrência de Perdas (COP) com informações sobre o que ocasionou a perda, quando começou o sinistro, o local de ocorrência, a quantidade de agricultores atingidos, entre outras. São essas informações, cuja veracidade é checada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, que vão garantir ao agricultor ser beneficiado pelo seguro contra prejuízos na lavoura em virtude das enchentes ou secas.

Para Dione, “o curso foi fundamental para explicar como é feita a análise de perda para a safra 2009/2010, e como proceder para garantir esse direito aos agricultores familiares. É preciso fazer a informação chegar às prefeituras para que elas não percam os prazos junto ao MDA”.

Prazos
O prazo para o envio ao MDA da Comunicação de Ocorrência de Perdas pelas prefeituras, quando confirmada a perda de pelo menos 50% da lavoura, finaliza em 30 de março na Região 1 (Sul do Maranhão, onde somente o município de São João dos Patos aderiu) e na Região 2 (que abrange 27 municípios), o prazo termina em 30 de abril. Após este procedimento, o MDA confere as informações junto ao Instituto Nacional de Meteorologia (IMET) para confirmar a veracidade do COP. Após esta verificação, o MDA envia a relação dos agricultores beneficiados pelo seguro Safra à Caixa Econômica para emissão do Cartão do Cidadão e posterior pagamento.

Município de Chapadinha
Vanderlei de Jesus Araújo, técnico agropecuário e coordenador regional do Garantia Safra nos municípios de Chapadinha, Mata Roma, Anapurus, Buriti, Brejo, Afonso Cunha, Belágua, e São Benedito do Rio Preto, achou importante as mudanças introduzidas pelo MDA, ao unificar os Laudos de Plantio e Colheita em apenas um documento: “Na nossa região nós preenchíamos o Laudo de Plantio em março e o Laudo de Colheita somente no final de maio. Agora, com a alteração no modelo, vamos preencher apenas um laudo com todas as informações do plantio e da colheita no mês de abril”.

Vanderlei também destacou que agora o laudo será feito pelos técnicos das Secretarias Municipais de Agricultura antes era preenchido pela Agerp. Não havendo agrônomos ou técnicos agrícolas registrados no Conselho Regional de Arquitetura e Engenharia (Crea) no município, a prefeitura deverá solicitar um técnico da Agerp para preparar o documento. Outra mudança importante é que agora a Comunicação de Ocorrência de Perdas passa a ser feita pelas prefeituras, que vão remeter o documento direto para o Ministério do Desenvolvimento Agrário em Brasília.

Secretaria de Agricultura Promove Reunião com Produtores Familiares

A Secretaria Municipal de Agricultura promoveu no último dia 15 de março, reunião com os produtores familiares do município de Chapadinha. O evento que foi realizado no Auditório da Prefeitura, teve como intuito fazer um cadastro prévio das famílias que perderam a safra 2010 devido à falta de chuvas.
Na oportunidade também foi apresentado pelas nutricionistas da Secretaria Municipal de EducaçãoSEMED o novo sistema de compra da merenda escolar, que permite que até 30% da merenda escolar seja comprada de produtores familiares.

Em discurso o Secretário Municipal de Agricultura, Antonio do Nilo, relatou que a situação dos produtores rurais de Chapadinha é complicada devido à falta de chuvas, e ressaltou ainda: “Estamos tomando medidas que possam ajudar as famílias que perderam sua produção, pois no ano passado sofremos com as enchentes e neste ano estamos sofrendo com a escassez”, disse.

Ainda em discurso o Secretário Antonio do Nilo revelou o teor de uma conversa que teve recentemente com a Secretária de Estado da Agricultura, a mesma lhe disse que a situação está precária em quase todo o Maranhão, havendo inclusive a possibilidade de a Governadora Roseana Sarney decretar estado de emergência em alguns municípios.

Tendo em vista a situação apresentada, a Secretaria Municipal de Agricultura está cadastrando as famílias que perderam a safra 2010, tendo como objetivo ter dados sobre a real situação das lavouras no município de Chapadinha, sendo também o cadastro utilizado para possíveis ajudas governamentais.

Segundo dados do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Chapadinha cerca de 80% da produção dos agricultores familiares já está comprometida. Isso devido principalmente a falta de chuvas.

Para aqueles que tiveram um pouco mais de sorte, e conseguiram ter uma produção satisfatória neste período, uma boa noticia foi dada pelas nutricionistas da SEMED, Dra. Adriane Sousa e Dra. Mayana Caroline, que fizeram uma apresentação da nova modalidade de compra da merenda escolar que permitirá que até 30% dos produtos locais sejam inseridos no cardápio das escolas.
A compra é regulamentada pela Resolução Nº 38 do Governo Federal. Onde consta inclusive que o pequeno produtor terá seu produto comprado pelo preço de mercado, contudo deverá ter que arcar com o compromisso de entregar no período determinado, além de garantir a boa qualidade dos produtos oferecidos.

Segundo a Dra. Adriane Sousa a Resolução é uma forma de incentivar a produção local. “Com essa medida conseguiremos estimular a economia local, além de oferecer produtos regionais de qualidade no cardápio da Rede Pública Municipal de Ensino”, relatou.

Ainda serão realizados mapeamentos e reuniões para que os produtores locais possam se cadastrar. A expectativa agora é que este trabalho seja realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura, e que possa dar sustentabilidade a agricultura familiar.
Por: Jhonny Gomes/ASCOM

Governo do Estado entrega novos pólos tecnológicos

Chapadinha, também, será contemplada com Centro de Capacitação Tecnológica
Na próxima segunda-feira (22), O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência e Tecnologia (Sectec) entrega à população dos municípios de Carolina e Açailândia os novos Pólos Tecnológicos da Universidade Virtual.

Com um investimento da ordem de R$ 27 milhões, a expectativa é que o Governo do Maranhão implante mais pólos tecnológicos este ano, saltando para 29 o número de unidades. A meta faz parte do Plano de Ação da Sectec e da Universidade Virtual do Maranhão (Univima) 2009-2010, que tem a expansão da rede estadual de educação profissional como uma de suas principais marcas.

A construção e ampliação dos pólos estão sendo realizados por meio de convênio firmado entre a Sectec e o Ministério da Educação, por meio do Programa Brasil Profissionalizado. Implementar políticas de educação profissional e tecnológica nos níveis federal, estadual e municipal, integradas à educação de jovens e adultos em todos os sistemas de ensino, nas modalidades presencial e à distância, é o objetivo central do Programa.

Conforme a programação, também serão contemplados com centros de capacitação tecnológica os municípios de Balsas, Porto Franco, Rosário, Axixá, Bacabal, Chapadinha, Coroatá, Pindaré-Mirim, Santa Luzia e São José de Ribamar, cujos projetos foram aprovados no ano passado.

O governo do Estado, de acordo com o convênio firmado, ficará responsável pela manutenção das escolas, contratação de professores, democratização da gestão escolar, adequação dos cursos ao Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos e implantação do Plano Estágio em todas as escolas.

Entenda o Programa Brasil Profissionalizado
- Incentivados a retomar o ensino profissional, estados e municípios receberão assistência financeira e técnica (obras, gestão, formação de professores) para oferecer, em contrapartida, novas matrículas de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) em sua rede de educação pública de forma inteiramente gratuita, com qualidade e eficiência;

- O aluno, além de receber a formação para ter acesso ao emprego, deve ter bagagem suficiente para uma gestão autônoma e empreendedora, não só sobre os bens econômicos externos, como também no âmbito familiar e em sua vida pessoal.

Municípios com pólos tecnológicos atualmente:
São Luís (dois pólos), Carolina, Porto Franco, Imperatriz, Açailândia, Balsas, Barra do Corda, Zé Doca, Santa Inês, Bacabal, Presidente Dutra, Pinheiro, Pedreiras, Codó, Caxias, Timon e Brejo.

Varas de Chapadinha, São Luís e Barreirinhas apresentam o menor prazo médio para realização da primeira audiência

Chapadinha foi a Vara Trabalhista no Maranhão que apresentou, no ano passado, o menor prazo médio do ajuizamento da ação para a primeira audiência, nos processos de ritos comum e sumário. Os prazos foram de 31 dias no rito comum e 15 dias no rito sumaríssimo. Em seguida, veio a 6ª VT de São Luís, com 32 e 17 dias, respectivamente. Em terceiro lugar, ficou Barreirinhas, com um prazo médio de 33 dias no processo comum e 19 dias no sumaríssimo. A informação consta no Boletim Estatístico Consolidado de 2009, da Corregedoria do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA).
O juiz titular da VT de Chapadinha, Francisco Tarcísio Almeida de Araújo (foto), disse que o prazo médio dos processos submetidos ao rito sumaríssimo, naquela Vara Trabalhista, ficou dentro do que está previsto no Art. 852-B, III, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que é de quinze dias.

Se compararmos os exercícios de 2008 e 2009, verificamos que houve um expressivo aumento no número de ações ajuizadas nesta Vara Trabalhista em 2009, cerca de 71,4% em relação ao ano anterior”, explicou o juiz.

Os dados da Corregedoria – lembrou o magistrado - demonstram que o ano de 2008 fechou com apenas 96 processos pendentes de julgamento e que, no final de 2009, esse número foi reduzido para 66 processos. Apesar do aumento da demanda, a Vara do Trabalho diminuiu o número de processos que aguardavam solução. “Se o reduzimos é porque o nosso esforço foi superior ao aumento de trabalho com que nos deparamos”, observou o juiz.

Segundo Tarcísio Almeida, entre as medidas tomadas para chegar a esse resultado, a VT encurtou os prazos para a realização da primeira audiência; evitou o adiamento de audiências; usou, de forma mais racional, os horários destinados à pauta, evitando-se, de um lado, espaços vagos entre audiências; e, de outro, atrasos significativos. A atuação direta do juiz titular também foi fundamental para estabelecer critérios para a confecção de pautas de audiências e fazer os ajustes na medida em que as distorções apareciam. O número de audiências realizadas também aumentou: de 1540 audiências em 2008 para 1696, em 2009. A Vara passou a acompanhar o desempenho dos Correios e suprir algumas de suas deficiências, fazendo, inclusive, o uso do Oficial de Justiça da Vara, quando necessário.

Até agora tratamos de processos que se encontram na ‘fase de instrução’, mas registro também que houve uma melhora substancial em relação ao número de processos que se encontram na fase de execução”, lembrou o magistrado. A VT de Chapadinha iniciou o ano de 2009 com 1.248 execuções remanescentes de 2008 e terminou com 1.048 pendentes para 2010, o que demonstra ter havido um decréscimo de 16%.

Desempenho - A Vara de Chapadinha também alcançou o terceiro lugar no prazo médio para a realização de audiência de prosseguimento no processo de procedimento comum, com 25 dias. No rito sumário, a VT ficou em 2º lugar, com um prazo médio de 13 dias para realização de audiência de prosseguimento, ficando em primeiro lugar Estreito e Pedreiras.

No processo de procedimento comum e rito sumário, a VT de Chapadinha alcançou o segundo lugar no prazo médio para prolação de sentença. No rito sumário, levou três dias para julgar um processo; no rito comum, cinco dias, empatando em todos os dois ritos com a VT de Bacabal. O primeiro lugar ficou com Santa Inês, que levou dois dias para julgar os processos de rito sumário e um dia, para julgamento do rito comum.

Embriagado e sem capacete atropela três e se dá mal

Por William Fernandes - Blog TvMirante
Um homem identificado como Adilson Nascimento de Almeida, de 30 anos, visivelmente embriagado, conforme testemunhas, atropelou 3 pessoas no início da tarde da última quinta-feira (18), nas proximidades do Hospital São Francisco.
As vítimas, que também estavam de moto, foram o lavrador Francisco das Chagas, morador do Bairro Areal e seus dois filhos, Higor, de 10 anos e Yuri dos Santos de 8 anos. Francisco e o filho mais novo sofreram apenas leves escoriações, enquanto Higor sofreu um corte na cabeça e levou 16 pontos. Apenas o pai das crianças usava capacete.

Francisco informou que Adílson, além de não usar capacete, andava na contra-mão e em alta velocidade. “Eu vinha de casa, pela Rua Ananias Albuquerque, para levar meus filhos para a Sociedade Pestalozzi. Quando eu entrei na Rua Sebastião Archer, andei uns dez metros e me deparei com ele vindo em alta velocidade e na contramão e não deu tempo de desviar. A batida foi muito forte”, contou Francisco.

Adílson ficou todo ensangüentado e com vários ferimentos no rosto e pelo corpo. Ele chegou inconsciente ao Hospital Regional Antonio Pontes de Aguiar (HAPA).

Secretaria Municipal de Cultura inicia preparativos para São João 2010

Blog TvMirante
A Prefeitura de Chapadinha, por meio da Secretaria Municipal de CulturaSMC, já deu o pontapé inicial para a realização das festas juninas deste ano, que terá uma novidade: a criação de uma Companhia de Dança, com quatro grupos folclóricos.

De acordo com o secretário de cultura William Fernandes, a prefeita Danúbia Carneiro solicitou que fossem criadas as danças country e portuguesa, o bumba meu boi e uma quadrilha estilizada.

O objetivo da criação da companhia de dança municipal é dar oportunidade aos jovens que não tem condições de participarem das diversas manifestações existentes em Chapadinha.

Em vez de gastarmos com a contratação de várias atrações de fora, vamos investir na formação de nossos próprios grupos, pois aqui talento é o que não falta. Nossa juventude só está esperando esta oportunidade”, disse o secretário acrescentando que haverá também, apoio a outros grupos existentes na cidade.

A prefeita disse que os ensaios vão começar cedo para que em junho as equipes estejam bem treinadas e possam fazer bonito, não só em nossos arraiais, mas em outros municípios em que as danças forem se apresentar. Todas as despesas com roupas e transportes serão custeadas pela prefeitura.

Inscrições abertas
E para dar início aos trabalhos, o secretário William recebeu na manhã da última quarta-feira (17), na Secretaria de Cultura, a coreógrafa Eleni Negrão, da Companhia Encanto Jovenil, de São Luis, que fará as oficinas juntamente com uma equipe de coreógrafos que virão de São Luis, a partir da próxima quarta-feira, 24 de março, para começar a seleção dos jovens e iniciar os ensaios.

William, Eleni e a assistente da Secretaria de Cultura Sonayra Lopes já iniciaram uma série de visitas às escolas de Chapadinha fazendo o convite e explicando os critérios para se inscrever nas danças. Os jovens têm de estar estudando e ter idade mínima de 14 anos. Os menores de idade deverão ter autorização dos pais ou responsáveis para fazer parte dos grupos de dança.

As inscrições devem ser feitas na Secretaria Municipal de Cultura, das 8h às 12h e das 14h às 17h30. Falar com Sonayra Lopes.
Foto: Sonayra Lopes

Arma de fogo apreendida em Chapadinha

Escrito por PM/5
Em abordagem feita pela equipe da Força Tática (FT) da 4ª Companhia Independente (C.I.) da PM, sediada em Chapadinha-MA, foi preso um homem, por porte ilegal de arma. O conduzido foi identificado como Ozanan de Sousa Marques, 42 anos.

No momento da prisão ele portava um revólver calibre 38, com 05 (cinco) cartuchos intactos. Ozanan foi apresentado juntamente com arma no plantão da delegacia de polícia civil de Chapadinha, para a tomada das providências cabíveis.

PM Manda Desligar Telão na Hora do Jogo

Por Alexandre Pinheiro
A torcida que costuma lotar o Abrigo – bar localizado no coreto da Praça Coronel Luis Vieira – foi surpreendida com uma ordem da Polícia Militar determinando que o telão fosse desligado logo no início do jogo Flamengo e Vasco, no domingo, dia 14 de março. Segundo o proprietário do Bar, a guarnição alegou que agia em atendimento à queixa dos padres que celebravam uma missa na Igreja Matriz, que fica na mesma Praça.

A Polícia teria fundamentado a iniciativa na lei que estabelece um perímetro de 200 metros de proteção a templos em horário de funcionamento.


As centenas de pessoas que se aglomeravam dispersaram ordeiramente, mas alguns manifestaram estranheza com o fato porque há pelo menos três anos a Praça vem recebendo torcedores e no local não havia nem aparelhagem de som, nem charanga que pudesse inviabilizar o ato religioso.

Depois de cumprir a ordem da polícia o proprietário do bar, Inaldo Caldas, declarou que pretende adotar medidas legais contra a proibição que considerou abusiva.
Foto de Willian Fernandes

terça-feira, 16 de março de 2010

Produtores de soja da Região do Baixo Parnaíba iniciam semeação de nuvens

Cerca de 20 produtores de soja da Região do Baixo Parnaíba encontraram uma alternativa para amenizar os prejuízos causados pela seca na região. O grupo contratou a empresa ModClima, que desde sexta-feira (12) passada iniciou um processo de semeação de nuvens. Ainda na sexta, as chuvas caíram em algumas localidades dos municípios de Anapurus e Brejo, mas os produtores ainda estão avaliando os resultados.

A semeação de nuvens, também chamada de bombardeamento de nuvens, consiste em lançar gotículas de água de tamanho controlado em nuvens selecionadas, gerando uma precipitação pluviométrica. “No caso desta região nós estamos sobrevoando com cerca de 300 litros de água potável e notamos que foram formadas algumas nuvens que provocaram chuvas localizadas”, explicou o piloto da empresa, Ricardo Imai. “Este processo é muito comum na região Nordeste e nós fizemos um trabalho semelhante a este na Bahia. É importante ressaltar que utilizamos somente água potável, sem nenhum produto químico, como o cloreto de sódio ou iodeto de prata, que são utilizados em outras regiões”, esclareceu ele.


Há cerca de 30 dias não chovia na região do Baixo Parnaíba e na última sexta-feira, em alguns locais o índice pluviométrico chegou a atingir 100mm. “A informação que tínhamos era de que não iria chover por estes dias então nos reunimos e resolvemos buscar ajuda, contratando esta empresa de São Paulo. Quando eles chegaram aqui as nuvens estavam propícias para fazer a semeação. Algumas chuvas aconteceram e nós iremos fazer uma avaliação desse trabalho, que vai durar ainda alguns dias”, afirmou o produtor de Brejo, Vilson Ambrozi, que também é um dos membros da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Grãos, criada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima).
O secretário adjunto da Sagrima, Antônio Gualhardo dos Álvares Prazeres, esteve reunido na Fazenda Europa, em Anapurus, com alguns produtores da região. “Como parte da estratégia de fomentar o agronegócio esta câmara setorial identifica os entraves na cadeia produtiva e articula as soluções junto aos setores competentes. O secretário Afonso Ribeiro foi convidado pelos produtores daqui, mas já tinha um compromisso assumido anteriormente, então determinou que eu viesse e acompanhasse esse processo de semeação das nuvens”, informou Gualhardo.
Avaliação
Gualhardo informou ainda que, por solicitação do secretário Afonso Ribeiro, uma equipe da Defesa Civil visitará 49 municípios da região de Chapadinha, Caxias, Codó e Timon para avaliar a intensidade da estiagem e das perdas agropecuárias. “Esse trabalho será feito juntamente com a equipe dos escritórios regionais da Agência de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), que é um órgão vinculado à Sagrima”, afirmou Antônio Gualhardo.
Os produtores da Região do Baixo Parnaíba contaram que a previsão de área de plantio de soja na região era de 60 mil hectares de área mecanizada, mas apenas 48 mil hectares foram plantados por causa das secas. Com o atraso das chuvas, eles calculam que haverá uma perda de 20% da produtividade, que em média é de 3 mil quilos hectares.
Muitos produtores tiveram que fazer dois e até mesmo três plantios em algumas áreas e agora torcem para a semente germinar e para chuva normalizar. “Nossa receita líquida é pequena e não podemos perder a safra de um ano, senão quebramos”, afirmou o produtor Raul N. Von Mühlen, que escoa a produção via Porto do Itaqui e também para o estado do Ceará.

Na opinião do produtor Raul Mühlen, a construção do Terminal de Grãos do Porto do Itaqui contribuirá para o escoamento da produção. “É muito importante o apoio do setor público, porque a facilidade no escoamento dos grãos vai alavancar a produção já que reduzirá os custos, refletindo em mais investimentos na plantação, ou seja, da porteira para dentro”, avaliou ele.
Ascom/Sagrima

Desenvolvimento Sustentável beneficiará cidades do Baixo Parnaíba maranhense

Presidida pelo vice-governador, João Alberto, foi apresentado nesta segunda-feira (15), no Salão de Atos do Palácio dos Leões, a versão final do Plano de Desenvolvimento Sustentável da Região Turística Meio-Norte (PDSRT) ao Conselho de Gestão Estratégica de Políticas Públicas do Governo do Maranhão formado por secretários de Estado. A exposição foi feita pelo coordenador geral do Plano, Júlio Miragaya, do Ministério da Integração Nacional.

Também participaram do evento secretários e representantes de órgãos estaduais e da sociedade civil organizada, além de prefeitos dos 22 municípios maranhenses contemplados com o Plano e de mais 13 incluídos posteriormente, depois de petição realizada pelo Governo do Maranhão e acatada pelo Governo Federal e pelos demais estados envolvidos, o Ceará e Piauí.
O objetivo geral do PDSRT é promover de forma integrada o desenvolvimento sustentável dos municípios da região do Plano, valorizando o patrimônio natural e socio-cultural e viabilizando atividades econômicas inclusivas, dinâmicas e inovadoras para a elevação da qualidade de vida da população.

Plano
O Plano de Desenvolvimento Sustentável da Região Turística do Meio-Norte (PDSRT) é uma iniciativa do Governo Federal, em parceria com os governos dos estados do Ceará, Maranhão e Piauí, voltado para o desenvolvimento sustentável de uma das sub-regiões brasileiras com elevados níveis de pobreza, mas com um enorme potencial de desenvolvimento turístico.

Municípios maranhenses beneficiados
Afonso Cunha, *Água Doce do Maranhão, Anapurus, Araioses, Barreirinhas, Belágua, Brejo, Buriti, Chapadinha, Humberto de Campos, Magalhães de Almeida, Mata Roma, Milagres do Maranhão, Paulino Neves, Primeira Cruz, Santa Quitéria do Maranhão, Santana do Maranhão, Santo Amaro do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, São Bernardo, Tutoia e Urbano Santos.
*(Os municípios em destaque formam a região do Baixo Parnaíba maranhense)
Leia mais: Clique Aqui!

segunda-feira, 15 de março de 2010

UFMA Abre Concurso com 67 Vagas para Professor

Na foto: Campus IV/Ufma, em Chapadinha (MA)
A Pró-Reitoria de Ensino (Proen) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), comunica que estão em andamento os processos seletivos destinados ao preenchimento de vagas para professores nos campi da UFMA em Chapadinha, Imperatriz e São Luís, conforme os Editais 60/2010 e 45/2010. São 45 vagas para os campi do interior do Estado e 22 para o campus do Bacanga.

Os candidatos interessados devem efetuar sua pré-inscrição no período de 2 a 19 de março para o interior, e até 12 de março para São Luís, e devem portar diploma de doutorado, mestrado ou graduação. As pré-inscrições podem ser feitas no Centro de Ciências Sociais, Saúde e Tecnologia do campus de Imperatriz, ou junto à Divisão de Expediente, Protocolo e Arquivo da Universidade Federal do Maranhão (DEPA), no campus do Bacanga, para as áreas referentes aos campi de Chapadinha e São Luís.

Os concursos serão realizados provavelmente no período de 12 a 16 de abril, e constarão de prova escrita, didática e prática. As áreas e subáreas de atuação, e demais informações necessárias, podem ser verificadas nos editais nº 60/2010 e nº 45/2010.
Com informações da Ascom/UFMA.

Chapadinhenses Sofrem com a Falta de Abastecimento de Água

Descaso de autoridades e urbanização descontrolada afetam fontes de reservatórios que abastecem a população. Chuvas não evitam escassez
Ao contrário do ano passado no período de inverno, neste, a falta de chuvas tem preocupado os chapadinhenses: desde o ínicio do ano que não chove regularmente. E para completar o estado crítico, desde o último sábado (13), os chapadinhenses sofrem com a falta de abastecimento de água fornecida pela Caema.
Na foto à direita: a barragem da Itamacaóca, que abastece Chapadinha.

Os problemas de falta de água não serão resolvidos com as chuvas que poderão cair. A escassez não é somente conseqüência do clima, mas resultado da ineficiência da rede de abastecimento e da poluição de mananciais — que são fontes naturais de captação.

Há três dias sem uma gota de água nas torneiras, os chapadinhenses protestam. ‘‘O chão está rachando de tanto calor e as pessoas não podem nem tomar banho. Parece que estamos no sertão’’ reclama um morador do bairro Campo Velho.

A direção da Unidade de Negócios da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA) em Chapadinha, até o momento não se manifestou para esclarecimentos sobre o problema que atinge todos os bairros da cidade.

A informações que temos é de que o nível de água da barragem da Itamacaóca está muito baixo e se as chuvas não começarem a cair, esse nível poderá alcançar um estado crítico.

Professores Participam de Capacitação do Programa Escola Ativa

Por: Brendha Gomes - www.localnoticias.com.br
Cerca de 35 professores, diretores e supervisores das principais escolas da zona rural, que integram a rede municipal de ensino, participaram durante toda a semana passada de uma capacitação do programa Escola Ativa, a qual foi realizada no auditório da biblioteca pública municipal.

O programa Escola Ativa é uma iniciativa que visa possibilitar uma maior interação com o alunado, que por sua vez usando recursos comuns encontrados em sua própria comunidade, passa a ter mais liberdade, expressando seus conhecimentos de forma mais agradável, natural e descontraída. Em outras palavras o aluno desenvolve seus conhecimentos brincando.

Além de possibilitar melhores condições de trabalho para os docentes e melhor aprendizagem nos alunos, o programa tem como meta combater a evasão escolar, pois supre as demandas encontradas na zona rural.

Uma das coordenadoras do projeto no município, Vânia Marques, ressalta que através do Escola Ativa os alunos da zona rural vivem uma nova realidade, além de mencionar que é mais que fundamental a capacitação dos docentes.

A coordenadora ainda acrescentou que não apenas esses docentes e pedagogos serão capacitados, pois a capacitação é dada por etapas. Nesta semana uma nova turma será formada e mais educadores qualificados.

domingo, 14 de março de 2010

MP Determina que Prefeitura de Chapadinha Substitua Pedras por Placas de Advertências Durante Recuperação da Avenida Ataliba

A Prefeitura Municipal de Chapadinha sofreu mais um revés da Justiça, que por força de uma pedido de liminar protocolado pelo Ministério Público, através do Dr. Fábio Menezes, nos autos do Processo nº 160/2010, a Juíza da 1ª Vara da Comarca de Chapadinha, Dra. Andréa Furtado, concedeu Medida Liminar nos termos seguinte:

"Diante do exposto, DEFIRO pedido de tutela antecipada requerido determinar que o Município de Chapadinha, através de sua Prefeita Municipal, para que tome as providências imediatas no sentido de impedir a passagen de veículos na Avenida Ataliba Vieira de Almeida (foto), no trecho localizado em frente o Cemitério São Judas Tadeu (diga-se Cemitério do Sozinho) entre as ruas Antonio Rodrigues da Mata e Rua Genesio Lopes Moreira, com a colocação de obstáculos com placas que identifiquem a proibição de seu uso se deu por ordem judicial, permitindo apenas a passagem de pedestres, até que a mesma esteja recuperada e em condições de tráfego, substituir as pedras colocadas ao redor dos trechos que estão sendos recuperados na Avenida Ataliba Vieira de Almeida por sinalização adequada que indique as obras realizadas e não cause risco aos usuários, sob pena de responsabilidade de multa diária no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) em caso de descumprimento, tudo no prazo de 24 horas".

Corregedoria vai monitorar permanência de juízes em comarcas

A Corregedoria Geral da Justiça vai passar a monitorar a permanência de juízes nas comarcas do estado e também dos juízes plantonistas (em geral, diretores de fóruns).

A medida é uma exigência da Resolução 37 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de julho de 2007, que determina ao magistrado residir na comarca em que atua, exceto casos excepcionais, e visa a eliminar de vez as denúncias sobre a ausência de juízes do local de trabalho durante a semana.

Serei rigoroso no cumprimento da resolução”, diz o desembargador-corregedor Antonio Guerreiro Júnior, referindo-se a cobranças cada vez mais contundentes do CNJ nesse sentido. Ele mesmo pode constatar que o problema existe e requer solução rápida e enérgica.

Desde que assumiu a Corregedoria, em dezembro, Guerreiro Júnior tem por hábito telefonar diariamente a diversas comarcas. Vez por outra é surpreendido com dois informes: o juiz não está na comarca ou dela se afastou sem justificativa razoável.

Com razão falam que o estado tem juízes ´TQQs´ – os que trabalham às terças, quartas e quintas-feiras –, mas essa situação não irá perdurar por muito tempo”, adverte.

O corregedor não cita nomes ou quantifica quantos juízes podem ser enquadrados nessa situação. Afirma, entretanto, que a sua gestão não vai condescender com magistrados faltosos ao trabalho.

A residência fora da comarca, sem autorização, caracterizará infração funcional sujeita a procedimento administrativo disciplinar”, registra o artigo 3º da Resolução do CNJ.
Leia mais: Clique aqui!

Arquivo do blog