Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Que 2011 seja ainda melhor do que 2010

Francisco Paiva

Caros amigos e amigas de Chapadinha,

O ano de 2010 foi um ano de vitórias do povo brasileiro. Elegemos a primeira mulher para a Presidência da República e garantimos que o país seguirá o rumo do crescimento econômico com distribuição de renda, da valorização do seu povo e da soberania nacional.

Todas essas vitórias renovam a nossa esperança de termos um 2011 ainda melhor. Assim, desejamos boa sorte à governadora Roseana Sarney e ao vice-governador Washington Luiz no início deste novo governo que nós ajudamos a eleger para que o Maranhão avance no ritmo do Brasil.

Em âmbito municipal, a sociedade chapadinhense pode esperar um PT ainda mais ativo em 2011. Buscaremos ajudar nossa cidade fiscalizando cada ação do poder público e dando eco às reivindicações  da população.

Para cada cidadão, desejamos  paz, saúde e muita harmonia para, juntos, fazermos deste um ano melhor para todos.

São os votos do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Chapadinha e sua militância.

Francisco Paiva,
Presidente do DM-PT de Chapadinha
*Extraído do Blogue do Braga

Chapadinha 2012: Organograma do Poder

Quando o sr. Isaías era prefeito, manteve em seu primeiro mandato um certo equilíbrio entre apoio popular e apoio de lideranças sociais, políticas e econômicas, especialmente da zona rural.
Em seu segundo mandato, priorizou o apoio popular, deixando as lideranças em geral à mercê de algum novo líder político assumir a liderança maior.

Mas era necessário munição política, isto é, recursos e estrutura para proporcionar às lideranças força política para arrebanhar seus liderados.
Foi o que o sr. Magno Bacelar fez, ao que parece. Trabalhou de forma serena durante o segundo mandato do sr. Isaías sempre em aproximação com as principais lideranças do município e, aproveitando o melhor momento, lançou-se como liderança maior.
Contudo, o embate seria difícil em 2000, pois o sr. Isaías tinha grande apoio popular, sendo que sr. Magno tinha grande apoio em meio às lideranças em geral.

O fio divisor e que proporcionou a tendência para o lado do sr. Magno foi o funcionalismo público, os profissionais liberais e os empresários no último ano de mandato do sr. Isaías.

Daí para cá esse fiel da balança tem mantido a força anti-Isaías no poder.

Contudo, grande parte desse funcionalismo, dos profissionais liberais e dos empresários foi sendo dispersa durante o segundo mandato do sr. Magno, vindo a ratificar a fragmentação no mandato de Danúbia.
Após a conquista das lideranças, em um primeiro momento, talvez tenha-se cometido um erro político ao se tentar fragilizá-las perante seus "liderados" e arrebanhar diretamente o povo, realidade similar à do sr. Isaías.
Talvez o erro estivesse no fato de considerar o "Mito de Isaías" suficiente para manter os diversos setores sociais agregados contra o "passado".

Vale lembrar que o fiel da balança foram exatamente os funcionários públicos municipais, os profissionais liberais e os empresários, exatamente os grupos que vém seguidamente manifestando-se contra os rumos empreendidos pelo governo de Danúbia.
Essa mistura é perigosa (para quem quer manter-se no poder) e potencialmente capaz de arrebanhar o povo, já que são setores que lidam tanto com outras lideranças quanto com o próprio povo em geral, dispondo de espaço para veiculação de discursos, recursos financeiros, estrutura e conhecimento técnico-jurídico para empreender mobilização social.

Contudo, engana-se quem acha que Isaías está fragilizado. Engana-se mais ainda quem acredita improvável uma re-eleição de Danúbia. Em política, coisas incríveis são possíveis. E a terceira via? Bom, precisa demonstrar viabilidade, o que já existe em potencial.

E-mail do Leitor!

Caro Sousa Neto,

Descobri o seu e-mail em seu blog "ChapadinhaSite", pelo qual aproveito para parabenizá-lo. Você presta serviço de grande valor aos chapadinhenses que moram longe de sua cidade natal, como eu. Há 15 anos resido na cidade de Teresina, PI; mas estou sempre buscando informações de Chapadinha.

Ocorre que atualmente estou precisando entrar em contato com a secretaria da Igreja de Nossa Senhora das Dores, mas não encontro o telefone nem mesmo na Internet. O motivo pelo qual entro em contato é exatamente este, pedir-lhe o telefone da Igreja de Chapadinha; o que tomo a liberdade de pedir-lhe por perceber sua acessibilidade e civilidade demonstrada no blog ChapadinhaSite.

Muitíssimo grata,
Márcia de Andrade Castro
mslima07@gmail.com
.....................................................................
Retorno deste blog: Enviamos a resposta para seu e-mail. A quem interessar, também, o número de telefone, pelo qual a leitora nos solicitou, se encontra em nossa coluna Telefones Úteis (no cabeçalho deste blog)

Nova Denúncia de Contrato Suspeito Atinge SEDUC

Mais um pagamento suspeito da Secretaria de Estado da educação - SEDUC vira alvo de denúncias na imprensa da Capital, desta vez é o jornalista Luis Cardoso que publica em seu Blog (veja),  detalhes de um contrato que seria superfaturado, com dispensa de licitação, quer prevê, ainda, um percurso de 654 mil quilômetros em menos de meses. Tudo considerado normal pela nova secretária Olga Simões e pelo superintendente jurídico das três últimas gestões do órgão, o chapadinhense Erik Marinho (foto). 

Veja a matéria abaixo:

“Após informação obtida pelo blog sobre um contrato superfaturado, com dispensa de licitação, entre a Secretaria de Estado de Educação e a Isadora Locadora para transporte escolar indígena, no dia 24 de julho passado, o então secretário Anselmo Raposo suspendeu o pagamento da ordem de R$ 1.752.000,00.

Os alunos transportados seriam das escolas indígenas das cidades de Arame, Amarante e Bom Jesus das Selvas, por um período de 120 dias.

Meses depois, o contrato prevaleceu e a empresa alegou que estava prestando os serviço e reclamava a falta de pagamento. O blog postou diversos recebimento para a Isadora Locadora, conforme informações disponibilizadas pela Seplan, inclusive nos meses de setembro, outubro e novembro.

Na Assembléia Legislativa, durante audiência para tratar da questão da falta de transportes para os alunos, lideranças indígenas denunciaram a ausência dos ônibus.

Estranhamente, agora na gestão da secretária Olga Simão, a mesma empresa foi contratada, sem licitação, para fazer o transporte dos alunos das mesmas nações indígenas por R$ 2.356.440,00, com o prazo de execução até o dia 31 de janeiro de 2011.
 
Duas coisas despertam a curiosidade: o percurso de 654.000 km a ser cumprido no prazo estabelecido, considerando que as aulas se encerram na primeira quinzena de janeiro, e a execução dos serviços em 45 dias. O contrato foi assinado no dia 14 deste mês.

Como se observa, no primeiro contrato, também com dispensa de licitação, o valor era menor e o prazo era maior, de quatro meses, 120 dias. Acima a publicação no Diário Oficial do Estado do dia 20 deste mês.”
 
 

Suposta Briga Envolve Familiares de Políticos de Chapadinha

Segundo informa William Fernandes em seu blog (www.tvmirante.blogspot.com) Júnior Carneiro, irmão da prefeita de Chapadinha, o procurou para dar sua versão sobre uma acusação do filho do ex-deputado Vagner Pessoa, Vagner Júnior (foto), de tentativa de homicídio, publicada em um outro blog local. Júnior Carneiro disse que a acusação tem cunho político e que está totalmente distorcida da verdade dos fatos e, lamentou ainda, não ter sido procurado pelo blogueiro que escreveu o texto, que preferiu ouvir apenas um lado.


Como já é de conhecimento de todos, repercutiu aqui em Chapadinha, através do Blog Interligado (Antenor Ferreira) - e o blogueiro da capital São Luís, Luís Cardoso reproduziu em seu blog - uma postagem sobre uma suposta briga entre familiares de políticos locais (obs.: digo suposta, pois não presenciei o fato). No post, Vagner Mendes Pessoa Júnior, que é filho do ex-deputado estadual Vagner Pessoa, acusa Raimundo Nonato Carneiro Júnior - irmão da prefeita Danúbia Carneiro, de tentativa de homicídio. Segundo relato da vítima, o suposto atentado (disparos de dois tiros) aconteceu frente a residência do acusado, por volta das 4h da manhã do último domingo (26). Ainda de acordo com Vagner Júnior, foi registrado um Boletim de Ocorrência na Delegacia Regional de Polícia Civil de Chapadinha.

Estaremos à disposição da parte acusada, para sua versão sobre a acusação.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Show de Reginaldo Rossi em Chapadinha

Reginaldo Rossi ladeado pelo casal Ilza e Eduardo Sá

Em mais um show realizado em Chapadinha, o 'rei do brega' Reginaldo Rossi mais uma vez deixou o seu público maravilhado com a grande festa realizada na casa de show Arena Hall, com um dos maiores públicos em eventos neste ano na cidade de Chapadinha. Falar do que foi o espetáculo é simples, os participantes da festa cantaram todas as músicas junto com o artista, não importava se era uma pessoa mais velha ou um jovens todos sabiam as letras das musicas, e com o seu carisma habitual o Rei Rossi encantou a todos. 


Esse evento teve a marca de uma parceria que tem dado muito certo, que são os produtores de eventos Eduardo Sá e Netinho do Vale, não deixando de registrar que a casa de eventos Arena Hall tem se tornado local de festas extraordinárias o que é bom para a nossa cidade, dia 19 último, por exemplo, quem comandou o espetáculo foi a Banda Calipso.

Clique na imagem abaixo para ver nossa Galeria de Fotos...


Veja nossos vídeos...



 Texto: Claudecir Satil - Blog Sala Vip

Festa de Aniversário de Nonato Brito

 Nonato Brito ladeado pelos filhos Eliane e Ronald

A Convite, no último sábado, dia 25, estive na residência do amigo Nonato Brito, empresário, proprietário da Gráfica Editora Escolar, oportunidade em que se comemorava o seu aniversário de 52 Anos de idade. Na verdade, a data precisa, é na verdade 20 de dezembro, mas a família resolveu realizar a festa de encontro familiar e de amigos, no dia de Natal. O momento foi animado por um Dj. e um cantor de seresta. 

Clique na imagem abaixo para ver nossa Galeria de Fotos...
Veja o vídeo, abaixo...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Agências bancárias em todo o país não funcionarão no dia 31

imirante.comOs bancos não funcionarão nesta sexta-feira (31), último dia útil do ano, conforme o que estabelece a resolução nº. 2.932 do Banco Central, de 28 de fevereiro de 2002. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as contas de consumo (água, luz, telefone etc.) e os carnês que, porventura, vencerem no dia 31 de dezembro, poderão ser quitados no dia 3 de janeiro de 2011, quando as agências bancárias viltam a funcionar normalmente, sem incidência de multa. Os tributos normalmente já estão com a data ajustada pelo calendário de feriados (federais, estaduais e municipais).
 
Os clientes que tiverem interesse podem agendar nos bancos os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos postos de autoatendimento e correspondentes não-bancários, como Correios, lotéricas e outros estabelecimentos comerciais.

A Febraban recomenda a fixação de cartazes nas agências bancárias, informando sobre o horário especial de atendimento no fim de ano.
Imirante, com informações da Febraban 

Mulher morre após acidente com vaso sanitário


Marta Celeste Dias Gonçalves, de 50 anos, morreu na manhã deste dominho (26), às 6h, no Hospital Socorrão 1, em São Luís, vítima de acidente com um vaso sanitário.

O acidente aconteceu às 16h do dia 25. Marta estava no banheiro de casa, quando o vaso sanitário que ela usava quebrou. Ela sofreu cortes profundos, atingindo fibras musculares e artérias.

Imediatamente ela foi levada ao Hospital Regional Antonio Pontes de Aguiar (HAPA) e, devido à gravidade dos ferimentos, encaminhada em seguida ao Hospital Socorrão 1, em São Luís. Ao chegar no hospital da capital, a vítima foi submetida a uma complicada cirurgia. Marta ainda sofreu duas paradas cardíacas e faleceu às 6h da manhã deste domingo (26).

O corpo está sendo velado no Hotel Celeste, próximo à Rodoviária de Chapadinha. O sepultamento será realizado hoje, às 16h, no Cemitério Sozinho.

Marta, que era filha da dona Terezinha, proprietária do Hotel Celeste, tinha duas filhas.
 

Aguarde!... Dentro de instantes...

Nossa Coluna A Bella do Dia!...

O Entorno da Reserva Extrativista da Chapada Limpa

Foto: rnw.nl

Ao se aproximarem, sobrevivia uma impressão de que tudo parara em cima da Chapada. O senhor Manoel do Baturité, do assentamento Baturité e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Chapadinha - STTR, Baixo Parnaíba maranhense, prontamente desfez essa impressão. A visão do homem esbarra em vários bacurizeiros - abraçados com centenas de bacuris ou apenas acobertando o solo da Chapada com seus troncos, suas raízes e com suas folhas que descem aos borbotões quando o inverno desaba. 
 
O Nambum-Perdiz, espécie ameaçada de extinção, gorjeava em algum ponto da Chapada. O senhor Manoel soltou vários comentários sobre essa espécie de ave: que ela é difícil de caçar, que quando se queima a Chapada ela se aquieta para que ninguém a veja e que ela come cupim. 
 
Nessa parte da Chapada, entre os municípios de Chapadinha e Afonso Cunha, as comunidades da Vila Borges, do Veredão e do Guarimã, nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril, priorizam a coleta dos bacuris caídos a partir das primeiras grandes chuvas. As comunidades do Caboclo e da Santa Fé desvelavam os bacuris do final da Chapada e ali se apanhava muitos bacuris em todas as safras. 
 
Para onde foram desterrados os bacurizeiros do Caboclo e da Santa Fé? Na área da Vila Borges que desponta para a Mangueira, para o Veredão, para o Leite, para o Guarimã e para a Vila Pandoca,os bacurizeiros espalham seus frutos por todos os galhos e por todas as alturas.  
Os bacurizeiros do Caboclo e da Santa Fé desapareceram da Chapada e reduziram-se a meros fragmentos pífios por força do desmatamento realizado por um sojicultor nos anos de 2007 e 2008., também conhecido como o "Japonês". A monocultura de soja desamparou essa passagem da Chapada e nesse trecho se conclui que a soja, como outras monoculturas, compete com o Cerrado para ver quem pode mais e para ver quem pode menos.
 
 Os plantadores de soja se comprazem nessa prática daquele que pode mais contra aqueles que podem menos como no caso do desmatamento desse trecho da Chapada, entre as comunidades de Macajuba, Caboclo e Santa Fé. Eles se apoderam de trechos da Chapada com dinheiro dos bancos, com documentação de compra das terras e com a licença do órgão ambiental para o desmatamento. 
 
As histórias de compra ilegal de terras no Baixo Parnaiba são públicas e são notórias. Só mesmo um gênio da lâmpada para prever que nos anos 90 viriam grileiros para arrastar áreas de Chapada e vender para empresas ou agricultores do sul do Brasil. 
 
Quem detinha terras nos anos 70 e anos 80 detinha uma parte do Baixão e uma parte menor da Chapada. Supunha-se que os valores simbólicos e políticos se sobrepunham aos valores econômicos. Os anos 90 vieram provar o contrário. 
 
Os sojicultores se interessavam pela Chapada. Quanto ao Baixão, eles nem se ligavam. Contudo, não existia um documento para o Baixão e outro para a Chapada. Era um documento só. Por isso eles precisavam e precisam do cartório que separa a parte do Baixão da parte de Chapada e engole as terras devolutas que tiverem por perto. Daí nasce um documento com toda pinta de legal. A documentação de compra da terra só esclarece os valores pagos e a dimensão da área comprada. Os sojicultores não compram as pessoas que moram na propriedade e nem compram os bacurizeiros ou os babaçuais que são percorridos por um mundo de gente durante as suas safras. O espírito do capitalismo moderno do "me largue de mão" ou "me deixe em paz com meus negócios" recende bastante das atitudes  e da postura dos plantadores de soja nos Cerrados maranhenses. (Enquanto o espirito moderno do capitalismo vagueia pelas áreas de Chapada, o espirito antiquado do capitalismo na pessoa do senhor Chico Furtado quer expulsar a comunidade de Caboclo e plantar capim. Mesmo que pague uma suposta indenização aos moradores, como valorar a água, os cocos babaçu e os buritizeiros que assistem os moradores da comunidade de Caboclo?)   
 
Na época, ninguém se atentou, mas o desmatamento ocorreu no entorno da reserva extrativista da Chapada Limpa.  De posse dessa informação a comunidade de Santa Fé requisita uma vistoria do Instituto Chico Mendes e do Ibama para que estes órgãos averigúem os danos causados pelo desmatamento de espécies protegidas por lei, pela queima dessas espécies nos fornos da Margusa e pelo plantio da soja. As comunidades de Santa Fé, Caboclo, Guarimã e Vila Borges também requerem que esses órgãos realizem ações direcionadas exclusivamente para a área de entorno da reserva da Chapada Limpa.
 

Comerciante de Batayporã-MS é vítima do “golpe do cheque”

Nome e CPF do titular do cheque é de uma pessoa que tem conta exclusiva para pagamentos em Chapadinha
No início de dezembro, uma das lojas do comércio de Batayporã, Mato Grosso do Sul, foi alvo de um homem acusado de aplicar golpes em empresas da região. De acordo com a vítima, o golpista foi até sua loja e comprou R$ 200 em mercadorias. Ele efetuou o pagamento com um cheque no valor de R$ 770 e recebeu R$ 570 de troco.

O empresário conta que só depois foi consultar o cheque e descobriu que era fraudado. A folha utilizada no golpe é do Banco Bradesco.

De acordo o posto de atendimento do Bradesco em Batayporã, o acusado teria tentado aplicar o mesmo golpe em um supermercado e em uma loja de roupas da cidade. No entanto, sem sucesso, uma vez que as empresas consultaram o cheque antes da efetuação do pagamento.

Segundo o banco, a conta impressa na folha do cheque, que seria da Agência de Nova Andradina, não existe. Já o nome do titular e seu CPF são verdadeiros. Ele possui uma conta exclusiva para pagamentos na cidade de Chapadinha (MA).

A vítima descreveu o golpista como sendo um homem alto, branco e de aproximadamente 40 anos. Ele usava botas e um chapéu de couro no dia e deixou telefones inexistentes para contato. O acusado disse ao empresário de Batayporã que trabalhava em uma usina. 

Arquivo do blog