STAR Clinic

STAR Clinic

Chapadinha Gás

Chapadinha Gás

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

Lojas Super Lar

Lojas Super Lar

Armazém Paraíba

Armazém Paraíba

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Projeto vai beneficiar presos provisórios de Chapadinha

Guerreiro Júnior conhece trabalho no CDP de Chapadinha ao lado do juiz Cristiano Simas

Um projeto idealizado pelo juiz Cristiano Simas, da 1ª Vara de Chapadinha, quer garantir a presos provisórios da comarca e suas famílias apoio integral para coibir atos de reincidência e acompanhá-los desde a saída do estabelecimento penal até sua reinserção na sociedade. Em fase de desenvolvimento, o projeto deve ser lançado oficialmente nos próximos dias.

Segundo Simas, a iniciativa conta com parceiros como o Sebrae, CDL e empresariado, e tem o apoio de igrejas, maçonaria e comunidade. Instituições e pessoas dispostas a colaborar com o projeto devem somar ao grupo. Nesse sentido, ele conversa com universidades e entidades de segmentos diversos.

A partir de parcerias já firmadas foram possíveis os primeiros passos do projeto, a exemplo da melhoria na estrutura física do Centro de Detenção Provisória de Chapadinha (com capacidade para 40 detentos e hoje com cerca de 70), onde ficam reclusos os presos de Justiça.

O corregedor-geral da Justiça, Antonio Guerreiro Júnior, conheceu o Centro na semana passada ao lado do juiz e teve a melhor impressão do trabalho. “É uma iniciativa inteligente, oportuna e tem o perfil de um magistrado que se preocupa com o social – um quesito estratégico na atual magistratura”, enfatizou.

De acordo com Cristiano Simas, no local foi construída mais uma cela, que deve servir para o isolamento de presos ou visitas íntimas. Um climatizador com custo aproximado de R$ 8.000,00, e conseguido através de doação irá melhorar as condições de salubridade do local. Também por meio de parcerias foi obtido fardamento para os presos. Ao chegar ao Centro de Detenção, ele receberá kit com o fardamento e objetos de higiene pessoal. À saída, terá de volta roupas e pertences pessoais. Desta forma, procura-se evitar que os novos internos sejam vítimas de violência por parte de outros detentos.

Cursos

Um convênio com o Sebrae e CDL tem como foco garantir treinamento e facilitar a reinserção dos presos provisórios no mercado de trabalho. Sebrae e CDL custearão os treinamentos. Em contrapartida ao apoio do CDL, o juiz pretende realizar na comarca ciclo de palestras voltado para comerciantes tendo por tema o Código do Consumidor (“há uma alta litigiosidade nessa área”, diz). O acompanhamento de assistentes sociais a presos e familiares está na ordem de prioridades, e deve receber o apoio da Igreja.

As novidades não param por aí. A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) sinalizou interesse em colaborar com um projeto agrícola.

O juiz aspira, ainda, proporcionar acompanhamento regular de alunos do último período do curso técnico de enfermagem do Colégio FAC, de modo a garantir aos detentos melhor atendimento terapêutico em intervenções de menor complexidade. A negociação com a Escola Técnica está em vias de começar.

Dizendo-se “extremamente entusiasmado”, o juiz ressalta que todo o trabalho feito desde sua chegada a Chapadinha, há três meses, foi consolidado sem “um centavo do município, do estado ou da União”. E acrescenta: “Ninguém pode afirmar que não trabalha por falta de condições. Basta ter vontade”.

Simas diz que promoverá reuniões com as polícias Militar e Civil para intensificar o combate à criminalidade na comarca, notadamente quanto ao tráfico de entorpecentes.

Marta Barros
Assessoria de Comunicação da CGJ
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Arquivo do blog