Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Hortifruti Fernandes

Hortifruti Fernandes
Travessa 15 de Novembro - Centro (ao lado da extinta Escola Amélia Almeida / Semáforo)

Star Drinks

Star Drinks

Posto Ipiranga / Chapadinha

Posto Ipiranga / Chapadinha

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

SANTANA DO MA - Agricultores do "Plano Mais IDH" são Beneficiados com o "Programa Cisternas para Captação de Água"

Cisternas e arranjo produtivo na propriedade da agricultora Claudiane. (Foto: Divulgação)

Título Original - Agricultores do Plano Mais IDH são beneficiados com o Programa Cisternas para captação de água 


O período chuvoso no Maranhão já iniciou e tem dado alegria para os agricultores familiares, principalmente para os que moram nos municípios de Buriticupu, Arame e Santana, que estão conseguindo captar a água da chuva para a produção.

A captação só está sendo possível devido às cisternas construídas em suas residências por meio do Programa “Cisternas – Segunda Água”, desenvolvido no Maranhão pelo Sistema da Agricultura Familiar a partir do convênio firmado com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), Programa que tem como foco armazenar água para o período de estiagem e dar condições de produção mesmo na escassez hídrica.

Até agosto de 2018 a previsão é de construir 4.067 cisternas em 16 municípios, sendo oito do Plano Mais IDH, beneficiando uma média de 9 mil famílias de trabalhadores rurais. Os municípios de Buriticupu, Arame e Santana são os primeiros beneficiados com o projeto e já estão com água armazenada.

No povoado Santana Velha, em Santana, que está no Mais IDH, já possui sete cisternas construídas do total de 150 previstas para o município. A agricultora familiar Claudiane Cardoso, uma das beneficiárias, conta que a dificuldade era grande no período do verão, pois não tinha água suficiente para sua produção.

Agora vai ser uma maravilha, vou ter água para minha horta e vou ter as aves também,” disse a agricultora.

Além da construção de cisternas que têm capacidade de armazenamento de 25 mil litros, serão construídos arranjos produtivos, como galinheiros ou pocilgas, à escolha do produtor, que vai auxiliar ainda mais na renda familiar. O galpão de 40 m² é construído com madeira de reflorestamento – geralmente eucalipto certificada, e telhas sem amianto.

O presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Júlio César Mendonça, acompanhou uma visita no município e ressaltou que a região de Santana apresenta um balanço hídrico negativo e os que mais sofrem são os mais pobres por não possuírem um sistema de captação e armazenamento de água, e a construção de cisternas é uma saída para garantia de sobrevivência.

O Programa Cisternas vem preencher essa lacuna fornecendo água para o consumo básico e um arranjo produtivo que vai dar segurança alimentar e renda às famílias”, destacou o presidente Júlio César.

De acordo com o coordenador Estadual do Programa CisternasSegunda Água, Rivadávia Junior, “por meio do Programa, o Governo do Estado está direcionando políticas para os produtores a ter, prioritariamente, água para o período de escassez para utilizar na produção e garantir a segurança alimentar e nutricional destas famílias.”

Para o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, o Programa Cisternas Segunda Água vai ajudar as famílias a continuarem produzindo mesmo durante o período de estiagem.

De vários estados do Brasil, o Maranhão não tinha uma captação de água para a produção. E a partir de então nós começamos a adotar esse modelo que chama telhadão. E assim, vamos dar condições aos nossos agricultores de não sofrer com a estiagem,” relatou.


Publicidade



Postar um comentário

Arquivo do blog