Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Chapadinha Gás - Liquigás

Chapadinha Gás - Liquigás

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

domingo, 20 de maio de 2012

Mobilização Geral a Favor de uma Campanha Eleitoral mais Democrática

A Campanha Eleitoral está à porta. Os candidatos começam a aparecer . Os pedinchões começam também a rondar e a chatear para trocar seu voto por favores. E assim vão milhões de reais para satisfazer esses pedidos que depois os eleitos retiram dos cofres públicos. Campanha Eleitoral não é feira. E o bem comum é constantemente adiado por esses crimes. Recursos particulares para fins particulares é comércio. Recursos particulares para fins públicos é voluntariado. Recursos públicos para fins públicos é administração pública. Recursos públicos para fins particulares é gatunagem, corrupção. A Conferência dos Bispos do Brasil preocupou-se com a próxima Campanha Eleitoral e enviou ao povo de Deus recomendações que, a seguir, resumimos:


1- AGIR COLETIVAMENTE
Somos um povo. Somos uma família. Todos preocupados com o bem comum, com uma Pátria e um Município melhores. Se cada um só buscar seus interesses, essa necessária união torna-se impossível. Ninguém se pode desligar da responsabilidade comum.


2- FORMAR COMUNIDADES PARA A PARTICIPAÇÃO
Nada sem a participação consciente de todos. Um novo Brasil, um novo Município só acontecem se todos se interessarem. Nota-se certo desencanto ou descrédito em grande parte da população. A hora exige mais esforço comum. Ninguém deve cruzar os braços, desanimar, deixar que as coisas aconteçam de qualquer maneira. Deixar tudo nas mãos de quem já está no poder é a melhor maneira de piorar a situação.


3- CONSCIENTIZAR PARA O VOTO CIDADÃO
O voto é um instrumento de trabalho. Mas temos que aprender a usá-lo. Com ele, podemos cultivar um Brasil melhor ou deixar tudo ao abandono nas mãos dos atrevidos e inescrupulosos. Não se deve trocar voto por favores ou por uma esmola. Quem faz isso é miserável, é o pior dos analfabetos, vende sua dignidade. Nosso voto não deve privilegiar irresponsáveis bem falantes, nem caras bonitas enganadoras. Temos que acabar com os profissionais da corrupção. Voto tem relação com bem comum e serve para mostrarmos se somos bem educados ou mal educados. Para isso, conhecer as funções das pessoas que queremos eleger e saber escolher as melhores para essas funções. Quem antes já lá esteve e não fez nada pelo povo, pode esquecer! Quem é ficha suja esqueça-o também. E pense bem: não vote em quem deseja substituir ou se apoiar em ficha suja. Vamos procurar realizar debates para conhecer melhor os candidatos.


4- CRIAR COMITÊ CONTRA A CORRUPÇÃO
Não basta falar contra a corrupção. É preciso agir, vigiar... para que ela não aconteça. Há quem, em segredo ou pela calada da noite, troque votos por tijolos, madeira, dinheiro. Há quem faça consultas médicas gratuitas, provocando filas enormes à porta de sua residência. Candidatos a vereador costumam pedir enormes verbas públicas para comprar votos. E assim obrigam os administradores municipais acumular dinheiro, não fazendo o que devem. Isso é crime. Crime de quem o faz e crime de quem o aceita. Urgente descobrir as pessoas que praticam esses crimes e denunciar às autoridades eleitorais paea que se possa corrigir o erro. Para isso, formar um grupo de pessoas responsáveis e registrar um comitê contra a corrupção. E agir, secretamente também, para conhecer e denunciar os irresponsáveis.


5- CRIAR COMISSÕES DE ACOMPANHAMENTO POLÍTICO
Sem esforço, nada vai mudar. Há uma tendência real até para piorar. Se o eleito ficar sozinho, a tentação é preocupar-se com seus interesses individuais e esquecer a população. É preciso acompanhar o eleito para que ele se comprometa com a comunidade. E haja um governo mais popular e a democracia fique mais participativa. Importante que as pessoas valham mais que o capital, que se reveja o modelo econômico para que o consumismo não inviabilize a felicidade das famílias, que se democratize os Meios de Comunicação Social e haja uma Reforma Agrária e Urbana mais amplas e uma Reforma Política séria que não facilite tanto os interesses de quem está no poder.

*Boletim Formativo e Informativo da Paróquia de Nsa. Sra. das Dores - Chapadinha-MA - Diretor: Pe. Manuel Neves - Nº 14 - 20.05.2012 - www.paroquiadechapadinha.com


Nenhum comentário:

Arquivo do blog