STAR Clinic

STAR Clinic

Chapadinha Gás

Chapadinha Gás

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

Lojas Super Lar

Lojas Super Lar

Armazém Paraíba

Armazém Paraíba

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Em Anapurus fertilizantes químicos usados em plantações de sojas estão causando problemas a saúde de moradores




Os agrotóxicos são um dos maiores fatores de riscos para a saúde humana. Em Anapurus, uma das cidades Maranhenses onde mais tem crescido demanda de plantações de grãos, pela terra fértil que possui, os agricultores de grandes lavouras estão esquecendo que existe pessoas que moram em povoados nas proximidades dessas grandes plantações principalmente das soja, onde estão abusando do uso de fertilizantes químicos (veneno) nas plantações. Na estrada vicinal que liga Anapurus ao povoado Angical, é possível ver os danos causados em grande escala por vários setores produtivos, principalmente pelo uso de fertilizantes químicos. Na imagem ao lado é possível ver a ação do veneno que vem das lavouras que escorre em direção a estrada, trazendo assim graves problemas para os que ali passam, sem falar no mau cheiro que existe neste ponto, obrigando os moradores à aguentar calados.

Este mesmo é causado pela aplicação as vezes abusivas de veneno através das máquinas e dos aviões agrícolas que todos os dias acordam a população Anapuruense ás 05:30hs da Manhã, no entanto a população fica em silêncio! Aqui pedimos as autoridades locais para que procurem erradicar este problema, pois todos, já estão sofrendo com essas consequências que trazem danos e problemas seríssimos de saúde da população.

Os impactos socioambientais do uso indiscriminado dos fertilizantes químicos, os quais são permitidos o uso no território brasileiro, embora haja algumas substancias químicas restritas, estes se tornaram cada vez mais evidentes: contaminação dos alimentos, intoxicação humana e animal, surgimento de pragas mais resistentes aos agrotóxicos, contaminação de águas subterrâneas, lençóis freáticos, empobrecimento do solo e, principalmente, riscos à saúde humana.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog