Star Clinic

Star Clinic

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Corpo de João Parnaíba é encontrado pendurado em uma árvore


Terminaram as buscas pelo homem que estava desaparecido desde as primeiras horas da manhã da última quinta-feira, o aposentado João Parnaíba, que vendia peixes no Mercado Central. Mas não foi da maneira que os familiares esperavam. João foi encontrado morto, em um matagal nas proximidades do Bairro Recanto dos Pássaros. O corpo, em avançado estado de putrefação, estava amarrado pelo pescoço, em uma árvore. 

De acordo com o sub-tenente Santos, da PM de Chapadinha, havia sinais de espancamento em várias partes do corpo da vítima. Santos disse que ainda é cedo para tirar conclusões, mas que, em função dos hematomas, principalmente no rosto e nas pernas, possivelmente machucados a pauladas, tudo leva a crer que tenha sido um homicídio.

Santos disse ainda, que, caso se confirme o homicídio, pela posição do corpo, pendurado na árvore, mas com os pés no chão, o homicida, ou os homicidas, tenham feito isso para que os familiares e a polícia pensassem na hipótese de suicídio.

Desde o dia do desaparecimento do aposentado, quinta-feira, dia 24, familiares foram em busca de pistas de seu paradeiro em várias partes da cidade e da zona rural. No último sábado (26) passaram a noite nos matagais do Recanto dos Pássaros, onde ele tinha terrenos e disseram tê-lo visto andando a pé. 

Neste domingo (27), pela manhã, chegaram a realizar buscas em um matagal nas proximidades de um riacho, mais precisamente em um tanque (espécie de piscina rústica) perto da Cohab. Foi o eletricista Cristiano quem disse aos familiares sobre a possível existência de um corpo no local. Ele era muito amigo de João. Ao demonstrar nervosismo, os familiares da vítima desconfiaram e chamaram a polícia, que acabou levando-o detido para a delegacia.

Ouvido por nossa reportagem, Cristiano disse ser inocente. “Seu João é meu amigo. De vez em quando vamos ao culto juntos. Fui à casa dele com a intenção de ajudar. Uma pessoa falou pro Lucimar, um amigo meu, que viu um corpo nesse lugar onde acham que ele tá morto. Eu fui agora de manhã comprar um peixe no mercado e passei na casa do seu João pra avisar. Lá eu perguntei se eles sabiam de alguma coisa e eles disseram que não. Eu contei sobre a informação do Lucimar e aí nós fomos lá (no local) com a polícia e os parentes dele (João) e não encontramos nada. A polícia me prendeu. Se eles acham que eu fiz alguma coisa, ele vão ter que provar”, defendeu-se Cristiano.

O eletricista disse ainda que a última vez que falou com João Parnaíba foi na semana passada. “Perguntei pra ele como estavam as coisa e ele disse que estavam ‘daquele jeito’, devendo as prestações da moto, muita contas pra pagar. Eu disse: seu João, eu tenho um dinheiro pra receber da CEMAR, 1.500 Reais. Quando receber, eu empresto pro senhor. Ele ficava me ligando, perguntando se eu já tinha conseguido. Eu dizia que não”, explicou.

Para os familiares, não restam dúvidas de que Cristiano, teve participação na morte do aposentado.  "Ele disse que era tão amigo e porque passou tanto tempo sem se intererssar pelo assunto? Disse também, que falou com seu João no domingo passado, mas no telefone dele tem ligação feita na quarta-feira, véspera do sumiço", disseram os familiares.

O suspeito ficará detido em uma cela na delegacia regional de Chapadinha e nesta segunda, dará depoimento.

O corpo de João Parnaíba foi levado para o HAPA onde aguardará um legista que virá de Teresina para realizar a necropsia. A família da vítima está inconformada e disse que não irá descansar enquanto a morte não for esclarecida

Nenhum comentário:

Arquivo do blog