Dra. Maryane Veras

Dra. Maryane Veras

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

INTERNET DE QUALIDADE É COM A...

Hortifruti Fernandes

Hortifruti Fernandes
Travessa 15 de Novembro - Centro (ao lado da extinta Escola Amélia Almeida / Semáforo)

Star Drinks

Star Drinks

Posto Ipiranga / Chapadinha

Posto Ipiranga / Chapadinha

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sebrae Realiza Evento Sobre "Workshop e-Commerce" Próximo Dia 20

A microempreendedora individual Ellen Sousa conta que aumentou suas
vendas em 80% após começar a divulgação nas redes sociais.

Redes sociais oferecem oportunidades de negócios no interior do Maranhão

Com a popularização das redes sociais e a rotina contemporânea que as transformaram em instrumento de interação instantânea e abrangente, empresários passaram a utilizar o meio para expandir seus canais de venda de produtos e serviços, aproveitando o fato de que as ferramentas para isso são gratuitas e acabam atingindo um número considerável de clientes em potencial.

O comércio eletrônico nas redes sociais é crescente no país, registrando um crescimento explosivo em 13 anos, indo de 1 milhão de vendas em 2001 para 61,5 milhões em 2014. Segundo o E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, o segmento deve movimentar um faturamento de cerca de R$ 43 bilhões em 2015.

No Maranhão, as oportunidades abertas pelo comércio eletrônico já começam a ser aproveitadas. Em Brejo, o artesão Dario Lima – que produz medalhas personalizadas e pintura em vidro e porcelana – percebeu que a mesma interação que tinha com amigos e familiares através da rede Facebook poderia ser utilizada como canal de venda de suas peças de artesanato. Ele conta que a descoberta da ferramenta se deu por acaso, quando as fotos de sua produção começaram a chamar a atenção de interessados em seu trabalho.

O artesão Dario Lima conseguiu visibilidade de seu trabalho em
diversos países do exterior através das mídias sociais.

A partir daí os pedidos foram frequentes. As pessoas passaram a me conhecer pelas redes sociais e assim faziam seus convites e partíamos para uma negociação. As imagens sempre obtinham várias visualizações, curtidas, comentários e compartilhamentos. Depois disso, passei a fotografar todas as minhas peças e ter o facebook como instrumento de comercialização mesmo”, lembra o artesão. Com a publicação de imagens de seu trabalho na internet, Lima teve algumas de suas peças publicadas em uma revista norte americana de relevância no segmento e todo o contato com o artesão foi realizado através do Facebook.

Apesar da utilização da mídia social para benefício de seu negócio, o artesão ainda enfrenta gargalos: ele não possui uma página oficial de sua marca, as vendas são feitas através de seu perfil pessoal e algumas de suas peças são muito frágeis para serem transportadas sem maiores cuidados. “A entrega de peças em vidro, no momento, faço apenas para as cidades vizinhas. Já tive que cancelar pedidos por não ter um armazenamento correto para transportar o produto para lugares mais distantes”, relatou Lima.

Com o sucesso e reconhecimento através da venda via internet o artesão pensa em melhorar a divulgação de suas peças por meio de ferramentas tecnológicas mais organizadas. “Penso em aprimorar a rede de acesso para que eu possa chegar a outros clientes. Penso em atuar por meio de um site, que é uma ferramenta de maior alcance e tendo um caráter bem profissional para interação com clientes, disponibilizando formas de pagamento que facilitarão a vida do cliente”, planeja Dario Lima.

Jaynara Leite - da Cake Pote SLZ

Doces, guloseimas e produtos femininos na rede - Além de peças artesanais, produtos como doces e até bolos confeitados também são muito procurados nas redes sociais e os empreendedores do segmento já começam a aparecer. A empresária Jaynara Leite, que produz e comercializa bolo no pote, conta que começou divulgando o produto através da rede social Instagram e hoje também possui uma página exclusiva no Facebook. “O Cake Pote já registra mais de 3 mil seguidores do Instagram e por este mesmo canal os clientes passaram a demandar outros produtos, como tortas e doces e vou seguindo a tendência”, ressalta Jaynara, que faz cerca de 80% de suas vendas através das redes sociais.

Já a microempreendedora individual Ellen Sousa trabalha com a venda de produtos femininos com o negócio intitulado Penélope Charmosa, comercializando através de uma página no Facebook e de um grupo no aplicativo de mensagens para smartphones Whatsapp. O negócio passou a atuar em Chapadinha no início do ano e, em cinco meses, foi formalizado, vendendo bolsas, sapatos e acessórios. Ellen conta que quando partiu para as vendas nas redes sociais, seus resultados cresceram 80%. “Minha iniciativa de usar as redes sociais surgiu pela facilidade de agregar novos clientes a cada dia”, enfatiza.

Antes de formalizar-se, a empreendedora procurou o Sebrae em Chapadinha, participando de cursos, palestras e oficinas técnicas que a ajudaram a fazer uma melhor gestão do negócio.

Larissa Leite
De acordo com a gerente da unidade regional do Sebrae em Chapadinha, Larissa Leite, o modelo e-commerce amplia a atuação e visibilidade do empreendimento, porém o empresário de micro e pequena empresa deve conhecer bem a ferramenta a fim de explorá-la adequadamente. “É preciso aproveitar as vantagens que o comércio eletrônico pode gerar, tais como aumento das vendas e a divulgação de um negócio local para todo o país e até mesmo para o exterior”, esclarece Larissa.

Ela informa que o Sebrae iniciará no mês de agosto uma série de ações direcionadas a este tipo de empreendedor, que se mostram interessados em buscar e aperfeiçoar técnicas de divulgação de serviços e de sua empresa pela internet.

As ações estão inseridas no Projeto Fortalecimento do Comércio em Chapadinha, já desenvolvido pela instituição, e serão direcionadas para quem já possui uma plataforma de vendas online e também para aqueles que pretendem aprimorar o uso dos meios eletrônicos para comercializar seus produtos e serviços”, assiná-la a gestora do Sebrae responsável pelo projeto, Cleidiane Laranja.

Sebrae em ação - Este público contará com palestras, consultorias e cursos do portfólio do Sebrae que ajudarão os empresários a planejar a melhor a utilização da internet para a expansão do seu negócio. Para o início das ações, está agendado para o dia 20 de agosto o evento “Workshop e-commerce”, a ser realizado no auditório da UFMA Campus Chapadinha, que contará com palestrantes especializados no tema. Informações e inscrições no Sebrae em Chapadinha.

Lidiane Reinaldo
Ascom - Sebrae/Chapadinha


Publicidade



Postar um comentário

Arquivo do blog