Chapadinha Gás

Chapadinha Gás

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

FACSU - Faculdade Sucesso

FACSU - Faculdade Sucesso
Polo Chapadinha/MA

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Belezinha e a Verdade que Pode Afastar a Suzano

Prefeita Belezinha e André Dorf (do Grupo Suzano)
 
 
Se com as próprias dificuldades financeiras a manutenção dos investimentos da Suzano em Chapadinha já estava difícil, depois de uma trama que envolveu a ex-prefeita Danúbia, a atual Ducilene Belezinha, o secretário Luís Fernando e o executivo André Dorf (do grupo Suzano), a vinda da gigante do papel e celulose agora é quase impossível.

A prefeita Belezinha contou durante a reunião com os vereadores na segunda-feira (18 de fevereiro), que André Dorf manteve contato perguntando se ela estaria disposta a manter os compromissos assumidos por sua antecessora, que se resumiria em isenção fiscal e construção de uma estrada (que incluía obra de uma ponte de cimento) ligando a fábrica com a sede do município e uma linha de alta tensão.

Belezinha respondeu que iria se informar a respeito e depois manteria contato o executivo paulista. A prefeita teria contado aos vereadores que ouviu da ex-prefeita Danúbia e do secretário Luís Fernando que ela deveria manter a promessa independente de o município ter ou não condições de construir estrada, ponte e rede elétrica. A ideia era deixar a Suzano erguer sua indústria e depois – não havendo outro jeito – teria que fazer tais obras por conta própria.

A prefeita Ducilene garantiu aos vereadores que jamais compactuaria com a enganação e respondeu ao “manda chuva” da Suzano que o município não poderia bancar os custos, que o governo do estado também não tinha interesse e teria revelado detalhes da conversa com Danúbia e Luís Fernando.

A sinceridade da prefeita Belezinha pode servir de desculpa para desistência da Suzano e para a perda de milhares de postos de trabalho anunciados. Como eu nunca acreditei nestes empregos e sempre questionei os impactos ambientais do projeto e a forma como a empresa paulista trata os pequenos agricultores locais, acho que a prefeita fez muito bem em falar a verdade.

E você, caro leitor, o que acha disso?
 

Um comentário:

Victor Hugo disse...

Concordo plenamente com o Vereador Eduardo Sá. Numa existe industria perfeita. Toda as industrias tem seu prol e contra, mais precisamos analisar o crescimento efetivo que o município irá ter. E também em contra-partida a Prefeitura tem que dar os incentivos fiscais para funcionar, bem como uma minima infraestrutura adequada para gerar emprego e renda e futuramente mais impostos e mais arrecadação para a Prefeitura de Chapadinha. E com isso mais renda para o povo e mais investimentos para a população de tudo é negado como bem básico para uma vida de qualidade.
Devemos pensar que um Município Rico como Caruaru, como Petrolina em Pernambuco e dentre outros municípios do Brasil que se destacam em varias áreas, evoluíram pois investiram na industria como bem de base, e como alicerce de um crescimento educacional, humano e social. Pois serão investidos em centros como o Senai, O SESI e dentre outros que geram conhecimento em prol de uma melhoria da condição financeira e de crescimento profissional. Sem a precisão da saída desse jovem ou adulto para outras regiões do País.
Não investir na industria em Chapadinha. É querer matar o potencial do município, bem como ir de encontra a todas as provas mostradas em outros municípios e países. Denotando um poder centralizador na mão da Prefeitura. Por não haver grandes industrias e grandes empreendimentos ligados ao Município.

Arquivo do blog