STAR Clinic

STAR Clinic

Chapadinha Gás

Chapadinha Gás

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

Dra. Ticiana Veras

Dra. Ticiana Veras

Landry Móveis

Landry Móveis

Armazém Paraíba

Armazém Paraíba

quinta-feira, 4 de abril de 2013

100 Dias de Governo Belezinha: Trabalho e Ação


(Fotos - Japa)

Por: Ivandro Coelho - blog Café Pequeno

Esta semana a prefeita Ducilene Belezinha completa 100 dias no comando da máquina pública de Chapadinha. Apesar do pouco tempo, já é possível perceber as mudanças na cidade. Belezinha implantou um modelo diferenciado de gerir as políticas essenciais para o desenvolvimento do município. Seu governo tem três qualidades fundamentais para uma gestão moderna e democrática: o diálogo, a transparência e a austeridade nos gastos públicos. Esses fatores - aliados à competência e à humildade – é que têm garantido a credibilidade da administração junto à sociedade chapadinhense e ao Governo do Estado.

 
Mas essa credibilidade não foi conquistada ao acaso. Ela tem origem, em primeiro lugar, na própria trajetória de vida de Belezinha. Em segundo lugar, no papel que ela desempenhou ao longo dos anos como empresária de sucesso e, principalmente, como mulher e mãe de três filhos. Belezinha veio de uma família simples, humilde. Por isso aprendeu desde cedo a importância de se lutar por um objetivo na vida. Aprendeu também a dar valor às coisas conquistadas com o suor do trabalho. Daí o rigor e a seriedade com que sempre encarou seus compromissos - sejam eles públicos ou privados.

Nesses anos todos de batalha, Belezinha acumulou experiência e conquistou o respeito da sociedade, transformando-se em uma das maiores personalidades de Chapadinha e região. Ao entrar para a política, a prefeita trouxe para esse campo minado uma cultura empresarial que tem como fundamentos o controle e a eficiência nos gastos públicos, além da transparência e da participação democrática da comunidade. Esse modelo choca-se diretamente com práticas clientelistas e fisiologistas típicas dos governos anteriores. Daí a resistência por parte de alguns grupos ligados ao passado.
 
Na verdade, desde o início de sua gestão, Belezinha passou por grandes dificuldades. A prefeita encontrou um município arrasado financeiramente e impossibilitado de realizar convênios, devido à inadimplência com órgãos estaduais e federais. Áreas importantes do governo - como saúde, educação e infra-estrutura – estavam em situação precária. Os primeiros dias de mandato foram de reconhecimento e análise da situação em que se encontravam hospitais, escolas e estradas. Apesar da sonegação dos dados pela gestão anterior, foi possível descobrir, entre outras coisas, um rombo de 14 milhões no INSS.

 
Mesmo enfrentando todo tipo de obstáculos, Belezinha conseguiu aos poucos imprimir seu ritmo e seu estilo, fazendo a máquina pública se movimentar. Em pouco tempo, organizou as finanças, renegociou dívidas e estruturou a saúde e a educação. Ao mesmo tempo, intensificou os contatos com lideranças políticas locais, regionais e federais, entre eles a governadora Roseana Sarney, o vice-governador Washington Luís e a presidente Dilma, além de deputados estaduais e federais. O resultado dessa articulação foi que a prefeita conseguiu R$ 10 milhões para o asfalto, além de garantir a construção do Hospital Regional de Chapadinha e do Cetecma.

Outra grande conquista de Belezinha e do secretário de obras do município, Aloísio Santos, foi uma parceria com o Governo Federal para construção em breve de 300 casas na zona rural de Chapadinha, beneficiando centenas de famílias do interior. A meta é construir 600 unidades habitacionais até o final do mandato da prefeita. Também merece destaque a modernização da coleta de lixo e a articulação com a Caema para ampliar o sistema de abastecimento da cidade. Tudo isso é uma prova de que a administração está fazendo seu trabalho e que cidade avança rumo ao desenvolvimento.
 
Graças ao empenho da prefeita e de seus secretários, coisas que não aconteciam há 24 anos estão se tornando realidade. Um bom exemplo é o das secretarias de ação social e cultura. A primeira conseguiu recentemente um Crás e um Creas (com carro e duas motos) para agilizar os trabalhos das equipes. A segunda deverá realizar um sonho antigo de artistas e produtores locais, que é a criação da Casa de Cultura de Chapadinha. Também deverá ser criada em breve a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, abrindo caminho para a futura instalação de um distrito industrial em nossa cidade.
 
Mas talvez o aspecto mais importante da atual administração seja a transparência e a convivência democrática com todos os partidos políticos – inclusive os oposicionistas - e com a imprensa. Nunca antes na história de Chapadinha as ações do governo foram tão discutidas pela sociedade, através de emissoras de rádio, blogs e jornais. Desde o início de seu mandato – e ainda durante a campanha – Belezinha soube lidar bem com as divergências, mesmo as internas. Nas gestões anteriores, a mídia era apenas um instrumento de propaganda do líder municipal, uma forma de sufocar o debate e ludibriar a população.
 
Há muita coisa por fazer? É evidente que sim. O leitor não pode esquecer que esse é apenas o início de uma caminhada. Muitos desafios ainda terão de ser enfrentados e superados. O mais difícil deles talvez seja mudar a mentalidade dos que apostam no pior e que se recusam a enxergar um novo momento que Chapadinha está atravessando. Nesse novo cenário político, social e econômico, não existe mais espaço para a política do pão-e-circo. Para o populismo rasteiro. Existe, sim, um horizonte aberto para quem quer trabalhar, para quem quer ajudar a construir uma cidade melhor. Continue firme, Belezinha!


*Ivandro Coêlho, é professor e jornalista
 
 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog