Star Clinic

Star Clinic

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

Armazem Paraíba

Armazem Paraíba

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Agroindústria maranhense receberá R$ 72 mi em investimentos até 2014

A indústria ligada ao setor do agronegócio maranhense receberá investimentos da ordem de R$ 72 milhões até 2014. No último dia 4, o Frango Americano anunciou que investirá R$ 67 milhões em um complexo industrial em Vargem grande para abater e beneficiar frangos, enquanto a paulista Palate, divulgou durante a 43° Expoimp, que aplicará outros R$ 5 milhões para ampliar a sua planta de beneficiamento de leite em Imperatriz.

VARGEM GRANDE
O Frango Americano vai investir R$67 milhões para construir um abatedouro de frangos, no pólo agroindustrial em Vargem Grande (distante 73 km de Chapadinha), até o segundo semestre de 2014. A planta industrial terá capacidade para produzir quatro mil toneladas de frango por mês e criará 580 empregos diretos e 1.740 empregos indiretos.

As obras já começaram, com a terraplanagem do terreno de 1.700 hectares que abrigarão o abatedouro, junto com uma fábrica de ração, uma granja própria com sistema de integração com capacidade para 2,8 milhões de frangos.

A empresa espera reduzir os custos em 15%, por não precisar mais abater os animais em outros estados, já que o novo abatedouro dará conta de toda a demanda do Maranhão.

Somente o abatedouro, único no estado, criará 300 empregos diretos e 900 empregos indiretos, de acordo com o Frango Americano.

Já as granjas destinadas à criação de frango criarão 280 empregos diretos e 800 empregos indiretos, totalizando no pólo agroindustrial de Vargem Grande, 580 empregos diretos e 1.740 empregos indiretos.

REUNIÃO

Representantes do Frango Americano, o prefeito de Vargem Grande, Miguel Fernandes e o representante da Secretaria Estadual de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Ubiratan Pinto da Silva, além de vereadores se reuniram semana passada, no município, que fica a 177 quilômetros da capital, para tratar da implantação do pólo agroindustrial.

Na reunião, decidiram-se as obrigações de cada parte no projeto, cabendo a prefeitura fazer a terraplanagem do terreno, ficar responsável pela energia e asfaltar a rodovia que liga Coroatá a Vargem Grande, enquanto o Frango Americano ficará responsável pelos insumos (aves e ração), a assistência técnica e a comercialização da produção.

Dos R$ 67 milhões que serão investidos no pólo agroindustrial, cerca de R$ 24 milhões serão financiados pelo Banco do Nordeste (BNB), sendo essa verba destinada a construção da granja do sistema de integração.

O restante da quantia, R$ 43 milhões, é capital da própria Frango Americano. O abatedouro custará R$ 30 milhões, a fábrica de ração R$ 10 milhões e uma granja própria no valor de R$ 3 milhões.

O secretario de Agricultura, Pecuária e Pesca, Cláudio Azevedo, disse que o projeto é muito importante para o Maranhão por preencher uma lacuna que há no estado: a falta de abatedouros de frango – hoje, não há nenhum em funcionamento.

A criação deste pólo industrial é muito importante, pois vai suprir uma lacuna que havia no estado, a da falta de abatedouro de frangos, agregando valor e criando milhares de empregos diretos e indiretos.”, comentou o secretario Cláudio Azevedo.

O secretario ainda citou o grande crescimento na produção de grãos, como o milho, na área de Chapadinha, que é plantado na safrinha logo após a colheita da soja e que ajudaria a diminuir o custo dos insumos na criação de aves, por se tratar da ração básica dos animais, evitando assim a importação por parte dos criadores de frango e a exportação por parte dos fazendeiros que plantam grãos.

Havendo a produção de milho na região, insumo básico para a criação de frangos, evita-se a importação, reduzindo assim o custo da produção, o que significa preços reduzidos para o consumidor, lembrando ainda que estes grãos que eram exportados podem ser transformados na utilização de proteína animal.”, explicou Cláudio Azevedo.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog