Chapadinha Gás

Chapadinha Gás

Gráfica Editora Escolar

Gráfica Editora Escolar

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Chapadinhense Participa de Oficina de Capacitação do PNHR em Brasília

O chapadinhense Juvenal Neres (foto), coordenador executivo da ASA-MA, esteve em Brasília-DF, participando da Oficina do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR). Abaixo, mais informações sobre o evento (adaptado) extraído do Portal da Fundação Banco do Brasil.


Fundação BB capacita entidades organizadoras do Programa Nacional de Habitação Rural
 
A Fundação BB realizou nos dias 06 e 07 de novembro, em Brasília, uma Oficina de Capacitação do Programa Nacional de Habitação Rural. O objetivo deste encontro foi capacitar entidades para a operacionalização do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) e apresentar a elas as tecnologias sociais que podem ser replicadas junto com a construção das casas. “Essa Oficina tenta encontrar a forma de tornar realidade o sonho de aliar as tecnologias sociais ao PNHR”, disse Jorge Streit, presidente da Fundação Banco do Brasil, na abertura do evento.


Juvenal Neres - no detalhe (esquerda)
 
Na oficina, as entidades organizadoras receberam informações sobre a instrumentalização de projetos, como a construção do Projeto de Trabalho Técnico Social, de sistemas e de normativos. Também houve um debate sobre os critérios e estratégias para seleção dos beneficiários, métodos construtivos, reaplicação de tecnologias sociais e capacitação de técnicos. O evento contou com a participação de representantes do Banco do Brasil, do Ministério das Cidades, do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, de instituições sem fins lucrativos e de gestores de entidades organizadoras que já tenham ou não operacionalizado o Programa.
 
O Programa Nacional de Habitação Rural foi criado pelo Governo Federal para reduzir o déficit habitacional rural, faz parte do Programa Minha Casa, Minha Vida e a meta é a liberação de crédito para construção de 100 mil unidades habitacionais rurais até julho de 2014. O público-alvo prioritário são produtores e trabalhadores rurais com renda anual de até R$ 60 mil, projetos apresentados por mulher chefe de família, idosos e portadores de necessidades especiais, famílias em situação de emergência hídrica, municípios abrangidos pelos Territórios da Cidadania e comunidades tradicionais têm prioridade no atendimento.

 

Nenhum comentário:

Arquivo do blog